Sage Enterprise Management

Como seria uma semana de trabalho de quatro dias

O conceito do dia de trabalho está na boca do mundo. Este debate assenta na ideia inovadora que uma semana laboral menor poderá trazer melhorias de qualidade de vida, no clima de trabalho e ainda potenciar a produtividade. No entanto, quatro dias de trabalho semanais seriam um grande desafio, tanto de organização empresarial como a nível de investimento.

Os benefícios duma semana de trabalho de quatro dias

Um dos grandes objetivos deste empreendimento seria oferecer mais qualidade de vida. Com mais tempo livre, o colaborador poderia responder às necessidades da sua família ou comunidade, o que, por sua vez, traria um equilíbrio emocional maior. Prevê-se que os colaboradores apresentariam uma maior motivação no seu trabalho, com a consciência das responsabilidades concentrada em menos dias de trabalho.

Existem desvantagens neste modelo laboral que podem ser amenizadas com boas práticas. O tempo livre deveria ser atribuído de forma adequada às necessidades específicas de cada trabalhador.

As chefias também trabalhariam quatro dias por semana?

Uma empresa que permitisse uma semana de quatro dias aos seus gestores revelaria uma estrutura sólida, com facilidade em delegar trabalho decisivo. No entanto, muitas empresas dependem de uma ou algumas pessoas chave, cuja a ausência constitui um transtorno.

Muitos gestores vivem num estado de ligação constante ao trabalho, mas uma semana laboral menor poderia aumentar a sua criatividade, através de outros contactos e experiências. Algumas empresas temem que mais tempo livre aumente redes de contacto e potencie a fuga de talento nos cargos de chefia, através de novas ofertas de emprego. Como precaução, decidiram implementar semanas laborais menores para todos, à exceção dos cargos superiores.

 Os efeitos na produtividade laboral

Um empreendimento desta dimensão traria muitas alterações organizacionais. Um dia adicional de descanso poderia abrir portas a novos horários laborais e até a novos turnos. Por outro lado, essas alterações acarretariam custos. Existem outras situações em que se poderia ganhar vantagens como, por exemplo, com a retribuição mais eficiente de equipamentos especializados de uso comum.

Outra medida que facilitará um melhor aproveitamento de recursos passa pela adoção de um software de ERP. A Sage tem softwares de ERP que permitem uma melhor gestão, que necessitam de uma maior automatização de processos de negócios nas várias áreas e que permitem ter uma visão transversal de toda a empresa.

Os efeitos sobre os custos salariais

Confiando que os benefícios de uma semana laboral mais curta se concretizariam e não existiria impactos negativos na produtividade, manter os salários anteriores não teria desvantagem, pois a diferença seria compensada com lucros.

Em resumo

Existem muitos benefícios estudados sobre a adoção de uma semana laboral mais curta que nos demonstram que, para além de vantagens sociais e humanas, apresenta pontos atrativos para os empregadores. Uma mudança social tão drástica precisará de medidas de apoio para que possa ser implementada de forma justa para todos os trabalhadores.

 

Artigos Relacionados

1 Comentário

  • Responder
    Isabel pereira
    12 Outubro, 2018 at 16:00

    Eu sempre achei formidavel ter 3 dias de descanso…desde nova hoje que tenho 63 e queria so trabalhar 4 dias para aguentar até à reforma não me deixam.tenho que ter um motivo forte acham que quem trabalha desde os 18 anos não é já um motivo forte…

  • Deixe um comentário