Gestão de Empresas Sage Enterprise Management

As PME Portuguesas e a Internacionalização

A Sage divulga o interessante estudo da responsabilidade da Câmara de Comércio e Indústria em colaboração com o E-Monitor sobre a realidade das pequenas e médias empresas portuguesas e a sua internacionalização.

Os dados são otimistas, com mais de metade dos inquiridos a afirmar que observou um aumento da sua atividade internacional em 2017. 761 empresas responderam de forma completa a este inquérito.

Caraterísticas das PME Portuguesas.

Pensamos que é útil começar por analisar as caraterísticas das PME Portuguesas neste momento. 29% têm apenas 5 colaboradores e 37% declaram ter entre 10 e 49 trabalhadores, o que significa que a maioria das empresas tem uma pequena dimensão. Apenas 20% declaram ter mais de 50 trabalhadores.

Estes dados justificam plenamente a intenção revelada por 39% das PME em aumentarem o número das suas equipas e otimizarem os processos produtivos.

 

Novos mercados.

Neste estudo podemos encontrar a indicação de que, no decorrer do último ano, 25% das PME entraram num novo mercado. A presença em 2 ou mais mercados é referida por 20%. Uma situação menos comum é a penetração em mais de 5 mercados, que apenas 1% das empresas inquiridas afirma ter alcançado.

Volume de negócios resultante da internacionalização.

 Em relação ao volume de negócios gerado pela entrada em outros mercados, 25% das empresas afirma que representa um crescimento de mais de 80%. E 23% declaram que a atividade de internacionalização é responsável por mais de 50% da sua faturação. Podemos afirmar que as estratégias de internacionalização assumem cada vez uma importância maior no crescimento das empresas.

Em resumo, podemos afirmar que mais de metade das PME inquiridas afirmaram ter tido um crescimento na atividade internacional em 2017 e terem a expetativa de um reforço ao longo deste ano.

São muitos os fatores que tornaram a internacionalização mais fácil, menos cara e com riscos mais facilmente passíveis de serem geridos.

A aposta em feiras, a digitalização da economia e o desenvolvimento de estratégias de diminuição dos riscos financeiros contam-se entre estes fatores. Conheçam este estudo, colocado integralmente na página da Câmara do Comércio e Indústria e descubram porque 2018 promete ser mais um ano ímpar na internacionalização das PME Portuguesas.

 

 

 

 

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe um comentário