All Posts By

SAGE

Contabilidade

Impulsionar o escritório de contabilidade

Há poucas empresas fiéis ao seu escritório de contabilidade. Se têm um e dependem do word of mouth ou de indicações de clientes vossos para aumentar o número de contratos, podem passar por algumas dificuldades.

Como garantir uma diferenciação competitiva?

  • Invistam no atendimento ao cliente. Para tornar o atendimento ao cliente mais qualificado, os escritórios de contabilidade têm apostado na especialização em determinadas áreas de negócio, considerando as necessidades dos seus clientes. Outra tendência é aumentar o preço dos serviços, agregando mais valias ao serviço oferecido, como consultoria.
  • Impulsionem a produtividade do escritório. A grande questão prende-se com ter uma equipa altamente capacitada para atender os clientes, ao mesmo tempo que exercem funções de consultoria. Também para otimizar processos internos e impulsionar a produtividade devem trocar o papel pela tecnologia, automatizar rotinas que são realizadas manualmente e utilizar repositórios online de documentos.
  • Rendam-se à contabilidade digital. Digitalizar o trabalho do escritório de contabilidade já não é apenas uma tendência mas uma exigência legal: os processos estão cada vez mais informatizados. Além de agilizar a rotina do escritório e facilitar a comunicação das obrigações fiscais, a contabilidade digital simplifica o arquivo de dados e a fiscalização por parte dos órgãos competentes.
  • A aposta no marketing digital. A última tendência: captar e fidelizar clientes através dos meios digitais. Como fazê-lo? Conquistar o interesse de potenciais clientes através de conteúdos interessantes – divulgados através de um blog e das redes sociais, por exemplo -, e tornarem-se uma referência na área da contabilidade. E uma vez que se passa muito tempo nas redes sociais, aproveitem para oferecer a possibilidade aos vossos clientes de fazerem reclamações, elogios, pedidos, etc, através dessa via.

Muitas das tendências que apresentamos ao longo do artigo já foram postas em prática pelos escritórios de contabilidade: porém, é difícil encontrar um que utilize todas ao mesmo tempo. Comecem por encontra a solução de contabilidade que melhor se adapta à vossa empresa: o caminho para implementar novas ideias estará facilitado.

 

Recursos Humanos

Investir na equipa: 3 motivos para o fazer

Um dos recursos mais preciosos de uma empresa é a equipa de colaboradores. Poderem contar com colaboradores motivados e qualificados é meio caminho andado para o sucesso do vosso negócio. Se este motivo não é suficiente para vos convencer de que devem investir  na qualificação dos vossos colaboradores, deixamos mais três que vão querer anotar.

Quais as vantagens para a empresa?

  • Incentivar o entrosamento da equipa. Todos queremos ter aquela equipa que veste a camisola da empresa e dá o litro todos os dias. Se valorizam a vossa equipa de trabalho e investem em formações para potenciar e maximizar as suas capacidades, os colaboradores vão sentir-se integrados.
  • Definir objetivos e progredir em produtividade. Investir na qualificação do vosso grupo de colaboradores significa investir em produtividade. Seja qual for o vosso tipo de negócio terão, certamente, metas e objetivos a cumprir. Para dar resposta, precisam de ter a equipa sincronizada e devidamente treinada.
  • Promover a colaboração e elevar o nível em relação à concorrência. Promovam, também, a ambição dentro da vossa equipa, mas não de forma a que compitam entre si. O ideal é que os colaboradores tenham as mesmas metas e que unam esforços para as atingir. O negócio só sai a ganhar se viver dentro de um ambiente de colaboração. Esta competitividade interna terá resultados positivos no mercado.

Pensem mais nas pessoas que trabalham lado a lado convosco e menos nos processos: tenham toda a ajuda de que precisam com as soluções de gestão de pessoas!

BMS

Lean Manufacturing: o que é?

O conceito de Lean Manufacturing apareceu num contexto de pós Segunda Guerra Mundial, com as metas apontadas ao aumento da produtividade, mediante a redução de custos com excedentes de produção e de gestão de stocks. Este modelo começou por se tornar referência na organização dos processos de produção, primeiro em empresas sediadas no mundo oriental e mais recentemente,  pelo processo de globalização, em todo o mundo.

A grande necessidade de implementar o conceito de Lean Manufacturing nas empresas está na possibilidade de identificar os pontos fracos na produção, uma função que se tem vindo a simplificar com a utilização de softwares de gestão apropriados. Ter todas as informações sobre cada fase da produção numa única fonte de dados tem sido uma valência importante para os negócios se tornarem, ao mesmo tempo, mais eficientes e produtivos ao melhor custo.

Quais são as melhores práticas de Lean Manufacturing?

  • Reduzir o desperdício. É difícil melhorarem aquilo que não sabem que existe. Assim é com as dificuldades no processo produtivo. Quando utilizam um software de gestão integrada, agregam no mesmo lugar os dados e registos de todas as atividades do negócio, ao mesmo tempo que dispõem de sistemas próprios de medição e análise que vos permitem detetar onde estão as oportunidades de melhoria.
  • Continuar a melhorar. O processo de Lean Manufacturing nunca termina: há sempre outras melhorias a atingir, eficiências, refinamento de processos. À medida que estas alterações vão sendo implementadas e introduzidas na solução de gestão, torna-se possível comparar resultados antes e depois das mudanças.
  • Serviço ao cliente. Este deve ser sempre o foco de qualquer negócio. Por em marcha uma estratégia de Lean Manufacturing não deve significar a redução de esforços neste sentido, mas sim em oferecer um atendimento cada vez melhor ao cliente. Procurem eliminar os atrasos, erros e custos no processo de serviço ao cliente.
  • Fluxo de produção em ordem. Um dos objetivos do Lean Manufacturing é otimizar todo o fluxo de produção. Ter o fluxo de trabalho controlado é por demais importante se a procura pelo vosso negócio oscila entre contratos de longa duração e pequenas encomendas de curto prazo. As ferramentas de planeamento do fluxo de produção estendem-se ao tempo de entrega de cada encomenda, através de sinais eletrónicos que alertam para a necessidade de peças e suprimentos.
  • Colaboração. Os princípios do Lean Manufacturing devem ser aplicados para lá das paredes das fábricas e dos escritórios. Do lado da procura, quanto melhores forem as previsões, melhor poderão planear e produzir o que o cliente pretende, quando ele quiser. A melhor forma de ter previsões acertadas é partilharem informações e conhecimento com vendedores, distribuidores e outros agentes que façam parte do processo – incluindo os clientes.
Faturação

Técnicas de negociação que vai querer conhecer

Negociação. Não se trata de conseguirem o que pretendem, nem de darem à outra parte o que quer. Trata-se, sim, de terminar a conversa com ambas as partes satisfeitas. Encontrar um meio termo que sirva ambos. Para permitir que a negociação aconteça de forma positiva, podem por em marcha algumas destas técnicas.

Não se foquem na vitória.

O processo negocial não se trata de uma competição. Se o virem como tal, estarão sempre a pensar em formas de vencer a outra parte e o propósito não é esse: é, sim, dividir com a outra parte as vantagens e as cedências. No fim de contas, importa que levem os vossos objetivos bem definidos e que reajam às propostas em concordância com a realização desses objetivos.

Coloquem questões abertas.

Se quiserem ter com a outra parte uma conversa franca e aberta, evitem questões de resposta monossilábica. Façam perguntas abertas para estabelecerem uma relação de confiança com a outra parte: não façam pressão ao tentarem obter respostas rápidas. Apostar numa base de confiança vai ajudar-vos a fechar o negócio mais rapidamente.

Preparem-se para ceder.

Não vão conseguir tudo o que pretendem – é um dado adquirido. Planeiem a negociação tendo em conta todos os assuntos em que estão dispostos a ser flexíveis e aqueles que são território proibido para negociar.

Usem a inteligência emocional.

Terem inteligência emocional permite-vos gerirem as vossas emoções e criarem empatia com a outra parte da negociação. Também evita que se distraiam da conversa, ajuda a responder a perguntas mais difíceis e torna-vos em pessoas mais amigáveis.

Façam o trabalho de casa.

Não se apresentem numa reunião de negociação mal preparados. Pesquisem tudo sobre a entidade com quem vão reunir, para conseguirem identificar exatamente aquilo que querem do lado deles. Tenham toda a informação convosco, para recorrerem a ela durante a reunião – se necessário.

Para poderem progredir nas vossas técnicas de negociação, basta porem em prática algumas destas estratégias! Isso e ter todas as informações sobre o vosso negócio à distância de um clique: conheçam as soluções de faturação Sage.

Faturação

Os novos consumidores: a Geração C

Atenção, Geração X, Y e Z! Há uma nova geração a emergir: a Geração C. E quem faz parte da Geração C tem em comum o facto de serem nativos digitais e tecnologicamente desenvolvidos. Ao contrário das gerações anteriores, não partilham a mesma faixa etária: tanto podem ter 15 anos ou 85. Nem fatores socioeconómicos ou geográficos. E o que significa o C? Conectados.

Redes sociais, gadgetswireless permitem à Geração C partilhar dados e informações através da internet. Pondo isto em perspetiva, partilhamos alguns dados sobre os seus hábitos:

  • Amor à criação de conteúdo, potenciado pelos novos gadgets tecnológicos mais recentes e incentivados pelas empresas a partilharem as suas habilidades criativas.
  • Tendência para participar ativamente em comunidades. A Geração C quer pertencer a uma comunidade, especificamente a uma que seja online. A maioria dos membros nunca esteve noutra realidade que não a era digital: todos utilizam meios digitais para se manterem em contacto com família, amigos, parceiros de negócios e pessoas com os mesmos interesses.
  • Gravitação em torno de redes sociais. É aqui que podem participar em debates e defender novas ideias, envolvendo-se cada vez mais na comunidade online. A informação e a partilha decorre aqui: é onde tomam contacto com as causas que mais tarde se tornam as suas.
  • Desejo de controlar tudo. O acesso fácil à informação permite à Geração C controlar a sua própria vida em todos os momentos e sentem-se capacitados para lidar com a complexidade inerente.
  • Vontade de trabalhar em indústrias criativas. Estar restringido a uma estrutura rígida não é para a Geração C.

Como é a Geração C enquanto consumidores?

Existem algumas características que separam a Geração C de outras, quando nos referimos aos consumos que fazem. Comparam preços online, procuram produtos através dos websites e apps, lêem reviews dos produtos nos meios digitais e utilizam-nos para procurar serviços – como a restauração -, nas imediações de onde se encontram.

O que significa isto para os donos de restaurantes e outros negócios?

Que têm de repensar a maneira como o vosso negócio está projetado: o foco deve ser em atrair consumidores e criar uma relação com eles através de uma abordagem personalizada. Cada um deve receber da vossa parte mensagens customizadas e sentir-se envolvido com o negócio através do vosso comportamento. E esta é apenas a primeira parte: os canais de comunicação e suporte devem fazer parte do processo.

Otimizem os processos dentro do vosso negócio, contando com a ajuda de um softwarede faturação que opere com rapidez e facilidade: conheçam as soluções Sage!