All Posts By

SAGE

Gestão de Empresas Sage Enterprise Management

Erros comuns entre gestores jovens

É natural que a falta de experiência leve a cometer alguns erros, sendo que a melhor forma de evitar a maioria das falhas pode ser alcançada mantendo uma mente aberta e uma postura modesta.

Sempre que cheguem a uma posição de liderança, avaliem de forma introspetiva quais os vossos pontos fortes e quais as áreas que necessitam de ser melhoradas e fortalecidas. Neste artigo, vamos ver alguns dos erros mais comuns que devem evitar.

A importância da formação.

É fácil pensar que bastam as regulamentares duas a três semanas de formação para que os colaboradores tenham a necessária preparação para acompanhar a atividade e evolução da empresa.

Na verdade, a formação deve ser pensada e planeada a longo prazo, no decurso do qual é dado feedback à equipa. É essencial oferecer a oportunidade aos colaboradores para concretizarem o seu pleno potencial e adquirirem novas competências necessárias à empresa.

A contratação.

A contratação é das tarefas mais importantes, pois trata-se de encontrar as pessoas certas para as tarefas e ajudá-las a comunicar entre si. Um dos erros mais comuns acontece quando, para cumprir um prazo, se contrata alguém que não preenche os requisitos necessários.

É importante trabalhar em conjunto com o departamento de recursos humanos ou com empresas externas de contratação de forma a conseguirem recrutar os melhores profissionais na área.

Delegar tarefas.

É comum que líderes menos experientes sintam que têm de controlar todos os processos e assumir a direção de projetos que consideram demasiado complexos para serem entregues a alguém da equipa.

Embora seja importante conhecer os pontos fortes dos elementos da equipa, também é fundamental dar-lhes a oportunidade de crescer, entregando-lhes projetos que constituam um desafio. Será preferível delegar e acompanhar, dando o devido feedback de forma a que possam melhorar.

Um software de ERP Sage permite gerir vendas, compras, stocks e os recursos humanos de forma eficiente. Acompanhe a evolução da empresa e o desenvolvimento dos projetos com um software simples de implementar.

Negligenciar o próprio desenvolvimento.

 Pode parecer extremamente difícil encontrar tempo para o desenvolvimento pessoal, mas continuar a receber formação é a única forma de progredir – melhorar a capacidade de liderança e desenvolver novas competências.

Definam objetivos de desenvolvimento e um plano de evolução para atingirem essas metas.

Equilíbrio entre a vida privada e pessoal.

Novas responsabilidades obrigam a um tempo superior de trabalho. A organização anterior da vossa vida privada será necessariamente afetada. É imprescindível uma reorganização que permita terem mais tempo para os colaboradores que irão liderar e, em simultâneo, manterem um espaço de recolhimento para recarregar energias.

 

 

 

 

 

 

 

Faturação Sage Faturação

Como tornar a montra do seu negócio mais apelativa

A montra de uma loja funciona como um cartão de visita e, por este motivo, é importante que este espaço esteja cuidado e transmita uma imagem correta sobre o negócio que ali é realizado.

No artigo de hoje vamos dar algumas sugestões sobre como criar uma montra com boa apresentação e aumentar as vendas. É muito importante uma boa organização e estarem atentos às tendências de consumo, mostrando um gosto estético apurado.

Conhecer o público alvo.

Pode parecer difícil afastar o vosso gosto pessoal, mas a vossa loja deve procurar ir de encontro ao vosso público alvo. Analisem a concorrência na mesma área, atendendo aos pontos fortes em que devem insistir e aos negativos que não devem repetir. É importante conseguirem destacar-se, não devem por isso limitar-se a copiar uma montra de que gostaram.

Profissionais especializados.

Se sentem que não têm uma grande aptidão para esta área, é legitimo e natural contratar um profissional especializado. O vitrinismo é a profissão que se dedica a pensar e propor soluções criativas para as montras e, por vezes, também para o interior de espaços comerciais.

Existem empresas que prestam este tipo de serviços e que podem ser contratadas com regularidade ou apenas uma vez. Estas empresas estão geralmente a par das regras a nível de regulamentos municipais.

Menos pode ser mais.

Um dos erros mais comuns passa por encher o espaço da montra, tentando mostrar toda a variedade de produtos de uma só vez. É necessário deixar espaço para que as peças possam respirar e formar composições harmoniosas. Estejam atentos ao contexto do negócio, não tentem inovar afastando-se completamente do que é feito nessa área.

 A montra em constante mudança.

Uma montra deve estar em constante atualização. Se necessário, definam a frequência com que a irão alterar. Os clientes habituais querem encontrar motivos para regressar e, nesse sentido, é importante colocar regularmente em destaque as novidades. Exponham sempre os produtos que podem ter mais procura, os mais recentes ou raridades.

Um software de faturação específico para lojas.

Como é que software montra poderem vos pode ajudar a gerir o vosso negócio e as vossas montras?

Com um controlo de stocks e vendas eficaz, podem facilmente saber os produtos com mais procura e orientar as vossas montras nesse sentido. Podem ainda com base no vosso stock promover artigos que não estão a ter procura e pelo simples facto de serem bem promovido numa vir a ser top de vendas.

A Sage desenhou uma solução de faturação especificamente para lojas, que se adapta completamente a cada negócio. O produto tem de base o essencial para uma loja, como impressão em formato talão ou a possibilidade de usar écran tátil e depois pode ser personalizado a cada atividade com addons Sage para um total controlo de cada negócio. Com uma boa apresentação, um software de confiança e muita simpatia, tornem as vossas lojas um sucesso.

RGPD

Como as empresas podem usar o RGPD para recuperar a confiança dos consumidores

O Regulamento Geral de Proteção de Dados é visto como uma ameaça para as empresas mas pode ser visto como uma oportunidade para recuperar a confiança dos consumidores em relação à segurança dos seus dados e à sua privacidade.

 Empresas como a Apple, cedo perceberam a importância do tratamento de dados. Por exemplo era relação às apps que usam localização, têm obrigatoriamente que consultar os utilizadores de cada vez que queriam aceder a essa informação. Ou seja, o utilizador podia decidir a cada momento, antecipando a exigência relativa ao consentimento que consta agora do RGPD.

Eu sou otimista e acredito que as pessoas são inteligentes – algumas pessoas querem partilhar mais dados do que outras pessoas. Mas perguntem-lhes! “- Steve Jobs, CEO e co-fundador da Apple.

Recuperar controlo sobre os dados pessoais.

O RGPD entra em vigor no próximo dia 25 de Maio e foi pensado para devolver aos cidadãos o controlo dos seus dados, bem como harmonizar as diferentes leis dentro dos Estados membros da União Europeia.

O elemento da confiança é fundamental quando falamos de utilização de serviços digitais. Para todos os negócios relacionados com o tratamento de dados sensíveis a larga escala, esta é a oportunidade para as empresas demonstrarem como se distinguem qualitativamente nesta área.

RGPD como catalisador da mudança.

Na sua maioria, as empresas tinham a informação espalhada por diferentes sistemas, em formato digital e analógico. O RGPD veio obrigar a uma reorganização através das diferentes áreas da empresa e, embora exija a um esforço inicial e contínua vigilância, o resultado será amplamente positivo.

Empresas mais preparadas para a economia digital.

Estas alterações conduzem a uma força de trabalho mais preparada para lidar com estas questões, o que constitui um instrumento fundamental para o êxito de uma estratégia digital.

A pressão das multas.

Sendo verdade que os principais pontos do RGPD já estavam considerados na legislação de alguns países, a grande alteração é o valor das multas por incumprimento. O RGPD estipula o teto de 20 milhões ou 4% da faturação da empresa mas cada parlamento irá legislar sobre o assunto, adequando-o à realidade nacional.

A informação é a melhor defesa.

A Sage preparou uma página com infográficos sobre o RGPD de forma a que seja mais fácil aos empresários compreenderem as implicações deste regulamento. Também realizamos webinares gratuitos sobre o tema, realizando-se o próximo no dia 22 de maio. Para mais informações e inscrições, consulte a nossa página.

 

 

 

 

Gestão de Empresas Sage Enterprise Management

Como criar uma cultura empresarial inteligente com menos reuniões

As reuniões podem ser um verdadeiro pesadelo dentro das empresas. Em metade dos casos, os colaboradores sentem que não têm qualquer utilidade.

No entanto, as reuniões podem fomentar a sensação de camaradagem e a procura de soluções através de brainstorming. Permitem, por vezes, ultrapassar limitações através da comunicação direta.

Em algumas empresas, a melhor forma de adiar assuntos difíceis é propor a marcação de uma reunião. As reuniões em excesso ou marcadas por pura rotina podem desencorajar os colaboradores, baixar o moral e conduzir a ideias menos ajustadas ou acertadas.

Guerra às reuniões?

Há reuniões que constituem uma forma de comunicação útil para o alinhamento de prioridades dentro das equipas. Mas é importante treinar os colaboradores para entenderem as reuniões como um tempo precioso, que tem custos para a empresa.

Realizar um inventário.

É importante saber quantas reuniões acontecem e sobre que temas, avaliando a sua pertinência. As reuniões de emergência sem planeamento prévio quase sempre resultam num desperdício de tempo e devem ser evitadas.

Recordar a cultura da empresa.

Todas as reuniões que permitam um aprofundar do funcionamento da empresa são muito benéficas. Na verdade, possibilitam a partilha de ideias e uma melhor definição do alinhamento das prioridades. Este tipo de reuniões gera as melhores ideias e dá uma resposta mais rápida aos desafios que se colocam.

Quanto maior for o nível de participação dos colaboradores, maior é a tentação de convocar reuniões. Empresas em que toda a estratégia é tomada pelos executivos de topo não necessitam de muitas reuniões que envolvam os restantes colaboradores.

Devem colocar-se algumas questões antes de marcar uma reunião:

  • É necessária ou existe uma outra forma de resolver o assunto que implique menos tempo?
  • Através de plataformas de gestão de tarefas, conseguem informar os vários colaboradores dos diferentes estágios do projeto?
  • Quem são as pessoas que têm necessariamente de estar na reunião? É útil permitir que alguns colaboradores enviem o seu contributo previamente por e-mail.
  • Garantir que a agenda da reunião é clara. Tenham os materiais preparados para partilhar, assim como resumos escritos dos pontos mais importantes.

Se, por acaso, o promotor da reunião não tiver enviado previamente uma agenda pormenorizada, então o melhor será proceder à sua desmarcação. É uma forma de demonstrarem claramente que não há tempo a perder.

Organização a todos os níveis.

Uma forma de prepararem as reuniões passa por terem uma visão completa da empresa. A Sage tem soluções de ERP para pequenas e médias empresas que desejam ter uma visão transversal dos processos de negócio. Apresentem nas reuniões dados concretos e baseiem as vossas sugestões em relatórios de gestão.

Em conclusão:

Lembrem-se que o inimigo não são as reuniões, mas o mau planeamento destas. Usadas de forma inteligente, podem ser uma forma de alcançar soluções que de outro modo não nasceriam, enquanto ganham tempo para outras tarefas.

 

 

 

Recursos Humanos

Como gerir talentos nas empresas

A forma como se gere talentos está em constante mudança e, por isso, é importante que as empresas estejam atentas à evolução do mercado e às reais aspirações dos seus colaboradores.

Se uma empresa deseja ser bem sucedida, deve procurar atrair e reter os melhores funcionários. Não basta oferecer um salário alto, existem outros elementos que devem ser considerados, tendo em conta o perfil dos colaboradores.

Oportunidade para crescer.

Desde sempre, as pessoas procuram crescer e evoluir na empresa e as oportunidades devem ser semelhantes em todos os setores. Isto significa ter acesso a cursos e atualizações que auxiliem o colaborador a realizar melhor as suas tarefas e a ganhar novas competências.

Desenvolvimento pessoal.

Hoje em dia, os colaboradores estão preocupados com o seu desenvolvimento pessoal. Um software de Recursos Humanos pode ser muito útil na gestão da oferta de formação e de coaching.

Foco em resultados.

É essencial que as empresas percebam que, mais do que as horas de trabalho, conta a atividade que é realizada. Devem procurar ter uma abordagem flexível dos horários de trabalho, permitindo que este possa ser feito a partir de casa.

A flexibilidade de horários é um dos elementos mais apreciados pelos colaboradores. Com a exceção de algumas funções, é desejável que quase todos os trabalhos possam ser feitos à distância.

Valorizar os projetos.

Quando as equipas são reunidas em função do projeto, a hierarquia pode variar dentro do grupo. Um funcionário numa posição intermédia pode ser o líder de um determinado projeto.

Esta forma de trabalhar permite o despontar de novos talentos. Os cargos são uma indicação, mas não devem ser encarados de forma rígida.

Ambiente de trabalho

Mais do que um trabalho para a vida, os talentos de hoje procuram desafios e novas experiências. Colocados perante duas oportunidades com um valor de salário semelhante, as perspetivas de crescimento e o clima organizacional serão temas decisivos para a escolha.

Garantir um bom ambiente é essencial como elemento de atração. Elementos decorativos e arquitetónicos têm importância, mas o que conta bastante e, principalmente, é o nível de liberdade de expressão e de descontração.