A navegar na categoria

Contabilidade

Contabilidade

A transformação da Contabilidade: inovações tecnológicas incontornáveis

É essencial que empresários e contabilistas se mantenham atentos aos avanços tecnológicos, para darem resposta às necessidades do mercado e dos seus clientes.

As inovações tecnológicas mudaram a forma como a contabilidade é realizada: recursos digitais e ferramentas online aumentaram a produtividade e a capacidade de organização. A redução de erros foi substancial e é possível obter uma análise mais precisa, com benefícios para as empresas. Neste artigo vamos ver algumas das vantagens que devem continuar a motivar os profissionais desta área para se manterem vigilantes em relação às inovações.

Armazenamento digital de documentos.

Guardar documentação em papel tem custos elevados, e consomem tempo na sua organização e arquivo. O espaço físico é limitado e existe a obrigatoriedade de guardar documentação por alguns anos.

Digitalizar os documentos, ou preencher e tratar completamente online, transformaram a contabilidade. A Cloud veio revolucionar a forma como guardamos documentação, sendo mais fácil também partilhar com quem queremos.

Calendários virtuais e gestão de tarefas.

As plataformas digitais contêm calendários que auxiliam na gestão de tarefas diária. Alguns contem alarmes que chamam a atenção para os limites temporais de entrega de alguma documentação, evitando falhas e multas por atraso.

Software de Contabilidade.

Um software de contabilidade como Sage for Accountants foi criado especificamente para realizar tarefas à medida das necessidades das empresas de contabilidade, estando permanentemente atualizado com todas as alterações legislativas que possam afetar estas tarefas. Simplifica as tarefas com um aumento significativo da produtividade e eficiência.

A importância de formação regular.

Para maximizarmos os ganhos da tecnologia, é essencial que as empresas apostem na formação dos seus colaboradores, e também uma constante reciclagem dentro do conhecimento especifico da área.

A relação com os clientes.

A tecnologia aproximou clientes e profissionais, as plataformas tornam-nos mais próximos, partilhando documentação e poupando tempo no processo. Torna-se mais fácil acompanhar todo o processo de venda de um serviço e fazer os ajustes necessários, para que a experiência seja cada vez mais satisfatória.

As mudanças são cada vez mais rápidas e este é uma área que se transformou profundamente com as inovações tecnológicas, e é apenas natural que continue a ser alvo de transformações, o que significa que todos os interessados devem estar atentos.

Contabilidade

Economia Comportamental: um conceito a conhecer

O termo Economia Comportamental começou a ser divulgado na imprensa, depois do norte-americano Richard H. Taller ter recebido o prémio Nobel em Economia, por contribuições neste campo de estudo. Neste artigo vamos ver em que consiste e como funciona esta teoria da contabilidade mental.

Pensar no imediato.

Por vezes tomamos decisões financeiras que vêm a ter um impacto negativo nas nossas vidas, apenas porque pressionados pela necessidade, acabamos por optar por soluções que nos são desvantajosas.

Ao pedir um financiamento a um banco, o primeiro dado que nos é dado versa sobre as opções de pagamento e apenas numa fase secundária nos é apresentado a taxa de juro (que em geral será menos, se as prestações também forem menos). A principal preocupação passa por conseguir fazer o pagamento, mesmo contratando e optando pela pior opção.

Decisões financeiras irracionais.

Esta teoria procura demonstrar que grande parte das decisões que tomamos no dia à dia, procuram satisfazer necessidades imediata se não analisamos sequer as alternativas  nem as possíveis consequências. Ou seja a economia deve sempre ter em conta a psicologia.

Políticas Públicas.

Esta teoria permite auxiliar as entidades governamentais na formação de políticas públicas, áreas como a educação, saúde e trabalho podem beneficiar destas observações. Entender o comportamento dos consumidores, permite que os governos orientem as suas políticas de forma a atenuar os efeitos destas escolhas “irracionais”.

Com uma linguagem acessível o trabalho deste economista é elogiado pela forma como consegue expôr o seu pensamento, utilizando analogias que explicam conceitos económicos.

Um software de Contabilidade como Sage for Accountants permite tomar decisões racionais, mais acertadas para a empresa, com base em dados financeiros e contabilísticos em tempo real. O programa permite a personalização dos mapas e relatórios financeiros e a obtenção de rácios, gráficos e outros elementos de análise.

 

Contabilidade Fiscalidade

Publicado regime de conversão de ações ao portador

Foi publicado em Diário da República o diploma que estabelece o regime de conversão dos valores mobiliários ao portador em valores mobiliários nominativos, tendo entrando em vigor no passado dia 26 de setembro – Regime de conversão dos valores mobiliários ao portador em valores mobiliários nominativos, em execução da Lei n.º 15/2017, de 3 de maio – Decreto-Lei n.º 123/2017 – Diário da República n.º 185/2017, Série I de 2017-09-25

1 – Conversão obrigatória dos valores mobiliários ao portador em nominativos

  • Prazo 6 meses (termina em Novembro);
  • Alterações do contrato e demais documentos podem ser feitos pela Administração sem necessidade da Assembleia Geral;

2 – Procedimento para a conversão dos valores mobiliários ao portador em nominativos 

  • Publicar um anúncio;
    • Identifica os valores;
    • Fonte normativa;
    • Data de deliberação das alterações e quem deliberou;
    • Data prevista para a publicação das alterações no registo comercial;
    • Consequências de não conversão dos valores mobiliários no período transitório;
    • Para os valores mobiliários não integrados em sistema centralizado os títulos devem ser apresentados ao emitente ou ao intermediário financeiro indicado;
    • A publicação de ocorrer no site da sociedade, no Portal do Ministério da Justiça ou no Sistema de Difusão de Informação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM);
    • Os intermediários financeiros devem comunicar ao cliente da necessidade de apresentarem os títulos ao emitente para serem convertidos e as consequências da sua não apresentação.

3- Modos de conversão dos valores mobiliários ao portador em nominativos

  • Por anotação na conta de registo individualizado ou dos valores mobiliários titulados ao portador;
  • Por substituição dos títulos ou por alteração das menções neles existentes. Devem ser inutilizados os anteriores se a opção for por substituição dos títulos antigos.

4 -Conversão dos valores mobiliários ao portador em nominativos no final do período transitório

  • Os valores mobiliários integrados em sistema normalizado não convertidos pelo emitente serão convertidos pela entidade gestora de sistema centralizado / intermediário financeiro no ultimo dia do período transitório.

5 – Atualização de registos

  • A entidade gestora do sistema centralizado, as entidades registadoras e a entidade emitente actualizam os respectivos registos;
  • Requerer no registo comercial as alterações ao contrato da sociedade e demais documentos;

6 – Valores mobiliários ao portador não convertidos em nominativos

  • Apenas conferem legitimidade para solicitação do registo a favor dos respectivos titulares;
  • aos dividendos, juros ou quaisquer outros rendimentos cujo pagamento se encontre suspenso é depositado junto de uma única entidade legalmente habilitada para o efeito, em conta aberta em nome do emitente, e será entregue, com base em instruções do emitente, aos titulares dos valores mobiliários aquando da respetiva conversão.

7 – Isenções

  • Os registos destas operações estão dispensados do pagamento de emolumentos.

 

Setembro de 2017

Dr. Bruno Lagos – Licenciado em Organização e Gestão de Empresas; Mestre em Auditoria Contabilística; Nos últimos 25 anos técnico superior na Administração Fiscal Portuguesa.

Contabilidade

A importância de ter um plano financeiro: pessoal e empresarial

Gerir as finanças pessoais ou de uma empresa, não é fácil quando estamos rodeados todo o tempo por apelos ao consumo, e nem sempre conseguimos separar o que é supérfulo daquilo que é essencial.

Como decidir sobre aquisições sem arruinar o orçamento, e tendo em conta que os valores de poupança são na generalidade dos casos baixos. Um dos passos fundamentais para a criação de riqueza, consiste na criação de uma visão de riqueza, a visão de onde desejam estar no futuro em termos financeiros (receitas, despesas, poupanças e investimento) ao longo da vida.

Ter uma noção do lugar onde se encontra na sua viagem financeira, no percurso que se planeou, será útil no sentido de corrigir a estratégia.

Analisar cada despesa ou investimento dentro do plano geral.

Cada escolha que se faz é mais consciente quando perspetivada dentro de um plano maior. Compreender se a compra vai atrasar o atingir do patamar planeado naquele momento, ou se pelo contrário, é uma despesa que pode ser compensada em outro momento.

Perceber se existem vantagens em fazer a compra naquele momento em particular, promoções, vantagens de pagamento, benefícios fiscais.

Benefícios qualitativos.

Num segundo momento também devemos pesar a importância da compra para o nosso estado de bem de estar psicológico. O ser humano necessita de recompensas, e é apenas justo que nos mimemos com objetos e experiências que sempre desejamos e agora estão ao nosso alcance.

É importante não fazer uma aquisição que no futuro nos faça sentir com remorsos, seja por termos prejudicado o nosso plano a longo prazo, seja porque o objeto desejado foi poucas vezes usado.

Escolhas financeiras.

As nossas escolhas financeiras não são assim tão diferentes das opções que temos de fazer quando temos uma empresa. Continua a ser relevante ter um plano financeiro a longo prazo, procurar equilibrar liquidez e aquisições e perceber exatamente em que situação está a empresa em cada momento.

A contabilidade é um elemento fundamental para o controlo de uma empresa, e com o apoio de um software de contabilidade este percurso torna-se mais seguro. Com Sage for Accountants, a saúde financeira da empresa e a gestão prioridades, torna-se mais fácil, para que os negócios possam prosperar e atingir o seu pleno potencial.

Contabilidade

Gerir bem as finanças pessoais, para melhor gerir a sua empresa

Aprender a gerir o nosso dinheiro é um dos passos mais importantes na vida adulta, se não conseguirmos cedo encontrar boas rotinas, dificilmente vamos criar uma empresa com uma boa gestão de recursos.

Neste artigo vamos abordar alguns cuidados importantes a ter em conta, para manter desde o inicio uma saúde financeira.

Recorrer ao crédito com cuidado.

É muito útil poder recorrer ao crédito bancários, mas apenas se for um apoio pontual. As novas gerações recorrem ao crédito para comprar quase tudo, de roupa a entretenimento, enquanto que a geração dos seus pais, usava para compras pontuais, obras, viagens e investimentos maiores. Devem tentar seguir um orçamento, de forma a manterem taxas baixas.

Investir está ao alcance de todos.

Não é necessário ter muito dinheiro para investir, em ações ou outros produtos financeiros. De certa forma, serve como poupança e não é necessário correr riscos elevados.

A importância de ter poupanças.

Estudos que indicam que esta geração não prima pela poupança, algo que estará relacionado com os valores e forma de viver, mas também com uma diminuição dos salários em relação à geração dos seus pais. Um acidente ou evento inesperado, pode levar a esgotar as poupanças em pouco tempo.

Evitar grandes investimentos.

Adquirir um carro não é um bom investimento, são bens que desvalorizam rapidamente e como tal, deve ser uma compra que não deve ser apressada. Os carros são uma constante fonte de surpresas e a manutenção gera grandes despesas. De qualquer forma, se considerarem essencial, não devem ultrapassar 20% dos rendimentos.

Empréstimos perigosos.

Empresas que oferecem crédito fácil, devem ser evitadas. As taxas podem chegar aos 400%, sendo comum que a consequência seja a bancarrota. Não é difícil, entrar em incumprimento e criar uma dívida.

Finanças pessoais e empresariais em ordem.

Para dar ordem às finanças da sua empresa, é importante contar com um software de contabilidade. Fácil de usar tanto para pequenas como grandes empresas, Sage for Accountants ajuda as empresas na sua contabilidade geral, analítica e financeira. Bons hábitos na gestão pessoal das finanças, pode ser considerado o primeiro passo para gerir de forma equilibrada as finanças da sua empresa, conte com o apoio de um software e consiga resultados surpreendentes.