A navegar na categoria

Gestão de Empresas

Gestão de Empresas

Estratégias para evitar dores de crescimento na vossa empresa – Parte II

O vosso negócio está em ebulição. Este sucesso pede uma mudança de escala. Na primeira parte deste artigo, explorámos algumas práticas para antecipar novas necessidades que possam surgir. Vamos continuar a estudar como assentar as bases para um crescimento pensado.

Equilíbrio entre a vida laboral e pessoal

Todos os negócios são feitos pelos seus colaboradores. Honrem quem construiu a força da vossa empresa convosco: invistam na vossa força de trabalho e ganharão a luta de retenção de talento. Os millenials representarão metade da força de trabalho global em 2020, por isso não é tarde para personalizarem os vossos benefícios de acordo com esta geração.

Hoje em dia, muitos colaboradores procuram flexibilidade no local de trabalho e a introdução planeada de trabalho remoto pode diminuir níveis de stress e pode até vir a reduzir rotatividade. No entanto, antes de lançarem estratégias para melhorar o local de trabalho, devem começar com recolher feedback junto dos vossos colaboradores, para compreenderem o que pretendem. Lembrem-se que pessoas felizes são 12% mais produtivas que pessoas medianamente felizes!

O impulso do dinamismo

Uma vontade de responder às necessidades do mercado que vos rodeia foi aquilo que vos levou a criar um negócio de sucesso. Mas um crescimento rápido pode encorajar-vos a escolher a opção mais fácil e a fugir do enquadramento do vosso plano de negócios.

Para contrariarem decisões simplistas, mantenham sempre uma comunicação aberta com os vossos funcionários. As necessidades presentes e futuras estarão asseguradas pelos vossos produtores atuais? Podem renegociar contratos para poupar tempo e dinheiro? A formação dos vossos colaboradores está atualizada? E as suas ferramentas? Nunca deixem de se manter informados e de questionar como podem melhorar. Uma solução de Gestão Sage ajudar-vos-á a aumentar a rentabilidade do vosso trabalho e potenciar a colaboração entre várias equipas na vossa empresa.

 

Gestão de Empresas

Estratégias para evitar dores de crescimento na vossa empresa – Parte I

Entre lançar novos produtos, assegurar acordos e ganhar novos investimentos, fazer crescer uma empresa deixa-vos com as mãos cheias. Devem aceitar este crescimento de braços abertos mas também devem assegurar-vos de que acontece da forma certa. O vosso objetivo deve ser desenvolvimento estratégico.

O tempo das aventuras chegou ao fim

O improviso não é amigo do crescimento de uma empresa. Adotem uma aproximação pensada e com consciência de escala. No caso de surgir uma procura maior pelo vosso produto principal, um aventureiro aceleraria a produção para conseguir cumprir objetivos em menos tempo. Decisões deste tipo podem trazer ganhos a curto prazo. No entanto, como sobreviverá o vosso negócio, sem respeito por protocolos e sem respeito pelos vossos colaboradores?

Assim que surja uma oportunidade para escalar a dimensão das vossas operações, consultem quem vos rodeia sobre as vantagens e desvantagens desta situação. Existem elementos da vossa organização que podem ser melhorados com este crescimento?

Se os objetivos requeridos não são realistas, considerem que acomodações poderiam fazer para aceitar este tipo de encomendas. Software atualizado pode simplificar processos e torná-los mais eficientes. Mais mão de obra pode fortalecer a vossa cadeia de produção, mas considerem se têm as instalações para lhes dar as boas-vindas. Perspetivas de crescimento podem ser o fator chave para uma nova oportunidade de investimento.

A inovação deve ser inteligente

Nem sempre os sinais da expansão possível são fáceis de apanhar. Um cliente descontente pode apresentar uma oportunidade para melhorar relações de vendas. Talvez os vossos funcionários precisem das ferramentas necessárias para dispensarem a intervenção de chefes de equipa em interações difíceis, por exemplo. Não descurem nunca de tentar inovar formas de trabalho e encorajem as vossas equipas a fazê-lo convosco.

Encarem o vosso negócio como um laboratório, em oposição a uma fábrica. Deixem que os vossos colaboradores experienciem um processo de compra, para compreenderem o que pode ser mudado. Assim, podem complementar inovação com uma variedade de perspetivas, que a vão fortalecer.

Na segunda parte deste artigo, vamos continuar a explorar como crescer de uma forma estratégica.

 

Gestão de Empresas

Como atingir a geração de consumidores Millenial?

Para muitos, os Millenials, ou a geração Y, são ainda um caso por resolver. Com um início bem assente nos anos 80 mas uma data final que oscila entre o fim dos anos 90 e o início dos anos 2000, a verdade é que todos os Millenials são hoje consumidores na idade adulta. Serão a força impulsionadora da economia no futuro. Vamos estudar as suas características.

Marcada pela crise económica de 2007/2008 e moldada pelos avanços tecnológicos estonteantes dos últimos vinte anos, são uma coorte social, ligada à recolha e partilha de informação. Os Millenials informam-se antes de tomarem a decisão de compra e partilham o seu ponto de vista nas redes sociais, quando clientes. Por isso, muitos mercados já tomam esta geração como trendsetters, pois influenciam os restantes consumidores com os seus comportamentos e expectativas.

Os Millenials também valorizam o contacto e interação que estabelecem com as marcas nas redes sociais. Essa comunicação e ligação que vai ser determinante para a decisão dos Millenials no momento de compra. Fazem um consumo maioritariamente mais atento, investindo em empresas em quem confiam e que partilham os seus valores sociais e éticos.

A lealdade dos Millenials às marcas em que acreditam é uma das razões mais encorajadoras para procurarem estes consumidores. Optem por uma solução de gestão integrada Sage, para encaminharem o futuro do vosso negócio de encontro aos clientes certos. Otimizem sistemas de produção e distribuição e aprendam com todos as facetas do vosso processo de venda.

 

Gestão de Empresas

6 hábitos de líder

A liderança de um negócio pode ser um local solitário. Enquanto chefia, as vossas decisões dirigem toda a vossa empresa e colaboradores. No entanto, não percam de vista todas as formas como podem evoluir de uma forma pessoal, para também beneficiarem o vosso negócio. Aqui temos seis hábitos de líderes de sucesso!

  1. Estabelecer objetivos

Um líder é responsável por determinar metas e confirmar que se mantêm no caminho certo. Muitos líderes preferem acordar um pouco mais cedo para aproveitarem algum tempo livre e delinear o plano diário. Com objetivos estabelecidos, é mais fácil prioritizar o dia para os atingir.

  1. Delegar

Líderes nunca podem ser autossuficientes. Os melhores líderes reconhecem o trabalho árduo das suas equipas e dedicam o seu tempo a possibilitar o melhor ambiente e as melhores ferramentas de trabalho. Assim, uma equipa em quem confiam será uma equipa à qual poderão delegar funções e tarefas, uma vez que todos trabalham para o mesmo propósito. O intuito é chegar da forma mais rápida e eficiente aos objetivos.

  1. Encorajar

Os líderes mais respeitados dedicam-se aos seus próprios colaboradores – a melhorar o seu ambiente de trabalho, a providenciar formação adicional ou apoio individual, por exemplo. Colaboradores encorajados e acarinhados demonstram ter uma maior produtividade e inovação a longo prazo.

  1. Analisar o próprio progresso

Independentemente do tipo de negócio, qualquer líder precisa de se manter atualizado e, por isso, deve também manter uma autoavaliação do seu progresso. Analisem os objetivos que estabeleceram na vossa empresa e formas de agilizar processos para que o crescimento seja constante.

Escolham uma solução Sage Gestão para uma organização integrada dos vários setores da vossa empresa. Assegurem uma visão transversal dos processos do vosso negócio e possibilitem acessibilidade em qualquer lugar.

  1. Aprender algo novo

Líderes nunca param de aprender! Mantenham-se atualizados diariamente, desde a espuma dos dias às novidades da vossa indústria, para que se possam adaptar a qualquer mudança ou revés que surja, além de angariarem ideias inovadoras para o futuro.

  1. Aprender com os erros

Encontrarão entraves na história da vossa empresa e terão a vossa quota-parte de erros. No entanto, estes desafios devem fortalecer o espírito empreendedor do vosso negócio. Aprendam as lições vindas desses passos em falso para que, no futuro, possam fazer as melhores decisões.

 

Gestão de Empresas

Impacto das propostas do Orçamento do Estado nos colaboradores

No artigo de ontem, discutimos as propostas do Orçamento do Estado e possíveis efeitos na vossa empresa. Também existem alterações e benefícios a serem discutidas atualmente para os colaboradores da vossa empresa.

Incentivos à migração para interior

No nosso artigo de ontem, apontámos os benefícios para as empresas que queiram estabelecer-se no interior do país, com as propostas deste Orçamento do Estado. No entanto, as vantagens não favorecem apenas os empregadores. As famílias que se mudem para o interior, durante os primeiros três anos, beneficiarão de uma dedução à coleta de IRS fortalecida, podendo deduzir até 1000€ nas rendas. Os estudantes poderão também deduzir 40% das despesas de educação até um limite de 1000€, solidificando as vantagens de uma mudança para o interior de Portugal.

Horas extra com taxa de retenção autónoma

As horas extra serão “objeto de retenção autónoma”, aplicando-se a mesma taxa utilizada com rendimentos de trabalho. Assim, as horas de trabalho extra deixam de fazer subir a carga fiscal de um colaborador, passando a ser taxadas de forma não cumulativa. O trabalhador levará mais dinheiro para casa mensalmente, apesar de o IRS a pagar se manter e ser acertado na liquidação.

Passe social único para famílias

Já a partir de janeiro do próximo ano, a conta dos transportes das famílias, das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, terá um novo teto. Cada família deve pagar, no máximo, o valor de dois passes (entre 60 e 80 euros totais), para incentivar a utilização dos transportes públicos.

Alterações no IRS

O IRS deve voltar a descer, uma diminuição ainda resultante da diferença entre as mudanças nos escalões em 2018 e as tabelas de retenção na fonte.

Alongamento do prazo de entrega do IRS online

O prazo de entrega da declaração de IRS por via eletrónica será alongado até ao fim do mês de junho, avançando mais 30 dias sobre o prazo máximo atual, 31 de maio.