A navegar na categoria

Gestão de Pessoas

Gestão de Pessoas Recursos Humanos

Como combater a desmotivação da equipa

Todos os lideres passam pela situação de se depararem com elementos da sua equipa desmotivados e pouco produtivos. É natural que a primeira reação seja de impaciência e incompreensão para com esses elementos, mas esse sentimento é contra produtivo e não irá alterar a situação.

Há que encarar a situação e tentar perceber porque motivo estes elementos da equipa perderam a motivação. O ser humano naturalmente deseja sentir-se motivado e encontrar um propósito em tudo o que faz.

O cérebro humano.

O nosso cérebro tem o chamado seeking system, que origina a curiosidade, a vontade de descobrir novos temas e experimentar outras tarefas. Seguir este impulso liberta dopamina, um neurotransmissor associado à motivação e ao prazer.

Experimentar, explorar, aprender coisas novas faz parte da nossa natureza e devia fazer parte do trabalho que executamos no dia a dia. Na verdade, a maior parte do trabalho que realizamos está associado à repetição, e em muitas organizações devido ao desejo de controlar todos os processos, a experimentação é inibida.

Encorajar a autoexpressão.

A maioria das pessoas quer inserir no seu trabalho aquilo que está intimamente relacionado consigo. Se conseguirmos detetar os pontos fortes do cada colaborador e permitir que explore essas áreas, o resultado será um enriquecimento do seu trabalho com um contributo pessoal.

Os colaboradores desejam ser reconhecidos pelas suas capacidades únicas, pelo contributo que trazem à empresa, e quanto mais a liderança e recursos humanos conseguirem reforçar este elemento, maior será a motivação da equipa.

Em algumas empresas, os colaboradores são encorajados a escrever a sua própria descrição das suas funções. Dando enfâse aos aspetos para os quais mais contribuem.

Incentivar a experimentação.

Uma outra forma de motivar os colaboradores passa por criar um espaço livre para experimentação criativa junto da equipa. Momentos de descontração e de partilha de criatividade, mesmo em tom de brincadeira, ajudam a diminuir o stress e aumentam a capacidade de inovar.

Experimentar e testar, sem receio de uma avaliação permite a conquista de novas competências de uma forma muito eficaz. As empresas ganham agilidade quando os seus membros são incentivados a pensar de forma criativa, a tentarem novas abordagens para os problemas e a receberem feedback da organização.

A sensação de propósito.

As sensações de utilidade, ao serviço de uma causa ou do progresso da empresa, transmitem uma sensação de motivação que não deve ser ignorada. Saber que o trabalho que se realiza ajuda a melhorar a vida de outras pessoas, gera uma sensação muito positiva.

A Microsoft encoraja os seus colaboradores a passarem tempo com clientes. Percebem não só como os seus produtos podem ser melhorados, mas também como transformam a vida destas pessoas, facilitando o seu trabalho.

Acompanhar as equipas com o auxilio de um software de RH.

Para terem uma visão global da equipa, nada melhor que contar com um software Sage de Recursos Humanos que facilite a gestão dos colaboradores. Dados sobre contratações, férias, ausências e desempenho reunidas em software com três opções adaptadas às necessidades das empresas: Sage PessoalPlus, Sage 100cloud Recursos Humanos e Sage X3 People. Escolha a opção ideal para sua empresa!

 

 

Gestão de Pessoas Recursos Humanos

Os riscos de desvalorizar a importância dos Recursos Humanos

A entrada da geração millennial no mercado de trabalho, obrigou as empresas a reavaliarem a forma como devem cuidar dos seus colaboradores.

As empresas começaram a optar pela expressão “Gestão de Talentos” substituindo a expressão “Recursos Humanos”, sem compreenderem que as funções de RH continuam a ser necessárias para o sucesso das empresas.

RH – uma área de conhecimento essencial.

Os empresários por vezes não reconhecem a importância de ter um departamento na área de Recursos Humanos. A legislação laboral é bastante extensa e implica um conhecimento aprofundado para que não se cometam erros, e a empresa não incorra em penalizações.

Um departamento de Recursos Humanos também faz um acompanhamento da equipa, monitorizando o seu desenvolvimento. Adequando as oportunidades de formação às necessidades, analisando a adequação ao posto de trabalho, pensando conjuntamente as opções futuras.

São processos multifacetados e quando bem conduzidos levam a uma maior satisfação e a uma consequente retenção dos colaboradores. Para tal é necessário conseguir reunir e analisar a informação relativa aos colaboradores.

Analisar a informação reunida.

Um software de RH permite reunir toda a informação sobre férias, dias de compensação, bónus, toda a informação com um impacto nos pagamentos e na produtividade.

O software Sage de Recursos Humanos, permite fazer este acompanhamento e reduzir os custos de forma significativa, identificando onde pode existir poupança, e as áreas em que é necessário um reforço de pessoal.

Contratar pessoas para o lugar certo, envolve o gasto de recursos em ações de recrutamento e em formação inicial. A produtividade de um novo colaboradores é sempre um pouco mais baixa nos meses iniciais, e os custos associados aumentam no caso de trabalhadores especializados.

Reconhecer a importância da gestão de talentos e RH tradicional.

É fundamental gerir talento de uma forma articulada com os sistemas tradicionais de Recursos Humanos, beneficiando tanto a empresa como os colaboradores, alcançando uma taxa de retenção superior.

Os lideres empresariais devem reconhecer que os seus colaboradores são efetivamente a empresa, e como tal devem investir no planeamento desta área, ajustando as politicas de contratação aos objetivos da empresa a longo prazo.

 

 

 

 

 

 

.

 

Gestão de Pessoas Recursos Humanos

Como criar equipas criativas

A inovação nunca foi tão determinante como hoje em dia, no contributo para o sucesso ou fracasso de um projeto. Gestores questionam-se sobre os fatores que afetam a inovação e como potenciar o surgimento de novas ideias

Perfil psicológico dos inovadores.

Tradicionalmente os gestores associam a criatividade a pessoas energéticas e dinâmicas. Longas pesquisas vieram desmontar esta ideia do criativo com uma personalidade expansiva, mas na verdade a maioria dos criativos são pessoas amáveis e modestas. Algumas delas poderiam mesmo ser caraterizadas como introvertidas.

Motivação intrínseca: um elemento transformador.

A motivação intrínseca é fundamental. Quantas vezes assistimos a casos de colaboradores que parecem pouco criativos numa empresa, e ao mudarem de funções ou de empresa, começam a evidenciar a sua criatividade?

As ideias não surgem num vazio, são respostas a problemas. Um primeiro passo na criação de equipas criativas, passa por recrutar colaboradores interessados na resolução dos problemas que a empresa enfrenta e que sintam um envolvimento emocional com o tema.

Promover um ambiente são.

Um estudo da Google sobre o que torna as equipas mais criativas teve dificuldade em encontrar padrões que permitissem determinar o sucesso. A liberdade de expressão de opiniões, sem receio de represálias, foi o único fator identificável presente em todos os casos.

Um ambiente mais saudável no centro da equipa, promove a capacidade de aprendizagem e o descobrir de soluções criativas.

Um outro estudo realizado pelo MIT, descobriu que as equipas em que todos os elementos participam em grau semelhante, alcançam melhor resultados que as dominadas por um ou dois elementos criativos.

Criar equipas com diversidade.

A tendência na contratação geralmente leva à seleção de pessoas com as quais o recrutador sente empatia e com os quais encontra semelhanças de personalidade. Selecionar pessoas com quem temos coisas em comum pode ser ótimo para uma atmosfera de camaradagem, mas não contribui para a inovação.

As equipas com elementos diferentes entre si, são mais inteligentes e observadoras. Retiram informação diferenciada, de acordo com a sua personalidade. As tensões são elemento natural no processo criativo e numa equipa demasiado homogénea as tensões são eliminadas.

Valorizar o trabalho de equipa.

Para valorizarmos o trabalho de equipa, é importante conseguir realizar um bom acompanhamento. O software da Sage de Recursos Humanos Sage X3 People auxilia as empresas no acompanhamento de equipas, seja através de uma politica de formação, melhorando a gestão de talentos ou identificando o colaborador certo para cada função.

Em conclusão podemos afirmar que as melhores equipas não dependem de um elemento brilhante, mas da colaboração entre diferentes elementos.  Há que identificar o talento dentro de cada empresa, oferecendo condições para o seu crescimento, e aceitando que por vezes são os colaboradores mais discretos que trazem os contributos mais importantes.

 

 

.

 

 

Gestão de Pessoas Recursos Humanos

Saiba como tornar a sua empresa mais inclusiva e inovadora

Empresas como a Google ou a Uber colocaram na ordem do dia as questões de diversidade e inclusão nas empresas. Facebook e Netflix apresentaram publicamente os seus dados sobre diversidade, o que por sua vez influenciou outras empresas a assumirem o compromisso de discutir estas questões com abertura, quer a nível de contratação, quer relativo a promoções.

Uma empresa inclusiva.

Para aqueles que acreditam na justiça destas medidas e no enriquecimento das empresas ao incluírem talentos oriundos de lugares e culturas distintas, este não é apenas um termo usado pelos Recursos Humanos. Um política de inclusão oferece  uma oportunidade a todos para contribuírem, libertando as decisões empresariais de ideias feitas sobre a forma de agir e pensar.

Embora a cultura de empresa seja estabelecida pelos lideres da empresa, os funcionários também podem fazer a sua parte. Quanto maior a diversidade na equipa, mais hipóteses a empresa tem de conseguir atingir soluções inovadoras.

Formas de tornar uma equipa mais inclusiva.

Uma das formas de tornar as equipas mais diversas, passa por colocar os membros de diferentes equipas em contacto, mesmo que por breves momentos. É provável que as opiniões de colegas de outras áreas sejam úteis e criar estas conexões aumenta potencialmente a criatividade.

Transformar o ambiente.

Incentivem os colaboradores a mudar de lugar na empresa, a mudança de espaço, muda também a perspetiva que se tem. Interações com diferentes pessoas permitem uma visão alternativa sobre os problemas e potência a inovação.

Alternância na direção das reuniões.

As reuniões nas empresas são muitas vezes de fraca utilidade, com as mesmas pessoas a tomarem sempre a palavra e o resto da equipa a sentir-se excluída. Uma das forma de incluir os colaboradores passa por alternar quem dinamiza a reunião. Não só estarão a enviar a mensagem de que todos importam na empresa, como serve de incentivo à discussão, para reuniões mais dinâmicas.

Relações profissionais mais produtivas.

É importante conhecer todas as pessoas da empresa, o que passa por conversar sobre temas para alem do trabalho e encontrar pontos de contato irá contribuir para uma melhoraria das relações de trabalho.

A inclusão dentro das empresas é algo para os quais todos devem contribuir, em especial os Recursos Humanos. Um software de Recursos Humanos permite um acompanhamento da equipa ao pormenor, das contratações, desempenho, despesas, férias e ausências. Conhecer bem a equipa permite dar os passos necessários para tornar a equipa mais inclusiva, e desta forma aumentar a capacidade de inovação.

 

 

Gestão de Pessoas

Ter os melhores colaboradores motivados

Perder um grande colaborador pode ser terrível para qualquer empresa. Resulta em mais despesa em encontrar e treinar uma nova pessoa para substituir a que está de saída. Em incerteza se o substituo vai chegar ao nível. Em pedir um esforço extra a toda a equipa enquanto não chega uma pessoa nova. O melhor mesmo é fazerem tudo para que os vossos melhores colaboradores se mantenham convosco: deixamos 5 razões que podem fazer a diferença!

  • Horário de trabalho. Períodos de muito trabalho – e consequente stress – acontecem em todas as empresas. Mas não há nada que afaste mais os grandes colaboradores do que trabalhar demais. E, habitualmente, são os colaboradores em quem os gestores mais confiam – os mais capazes e comprometidos com o sucesso da empresa -, que são mais sobrecarregados. E se eles começarem a assumir cada vez mais responsabilidades sem existir uma compensação ou reconhecimento, vão sentir que a empresa se está a aproveitar deles.
  • Reconhecimento. Todos queremos ser reconhecidos e recompensados por um trabalho bem feito! Se, como gestores, falham no reconhecimento aos vossos colaboradores, estão a falhar também na motivação que lhes devem incutir: e é esta a melhor forma de reforçar a moral e dar origem a um grande desempenho das vossas equipas. Se não têm orçamento para aumentar o ordenado ou oferecer um bónus, existem várias formas low-cost  de mostrar reconhecimento pelo trabalho dos vossos melhor ativos: uma palavra de apreço é de graça!
  • Confiança. Os vossos colaboradores têm a vantagem de terem uma perspetiva sobre o vosso trabalho que pode ser vista como contrária aos vossos compromissos. Se vos virem a lidar de uma forma pouco ética com os vossos fornecedores, a enganar os clientes ou a falharem com a vossa palavra, os melhores e que são fiéis aos seus princípios irão abandonar o vosso barco.
  • Hierarquia: o quanto baste. Todos os locais de trabalho precisam de estrutura e liderança, mas uma organização muito rígida torna os colaboradores infelizes. Se dos vossos melhores elementos é esperado que produzam sem poderem contribuir com as suas ideias e sem terem poder sobre as suas decisões, isto poderá ser um motivo de afastamento da empresa.
  • Desafios. Hoje em dia, ninguém quer estar no mesmo lugar, a fazer a mesma coisa todos os dias, durante 20 ou 30 anos. Todos querem sentir que estão a progredir e a crescer na vida profissional e ter algo a que aspirar! Se deixa de haver desafio no trabalho que estão a desenvolver, é certo que irão procurar outra atividade mais entusiasmante!

Descubram as vossas próprias estratégias para manterem os melhores colaboradores motivados: contem com as soluções Sage para gerir os Recursos Humanos e deixar-vos com mais tempo para dedicarem às vossas equipas!