A navegar na categoria

Recursos Humanos

Recursos Humanos

Como gerir talentos nas empresas

A forma como se gere talentos está em constante mudança e, por isso, é importante que as empresas estejam atentas à evolução do mercado e às reais aspirações dos seus colaboradores.

Se uma empresa deseja ser bem sucedida, deve procurar atrair e reter os melhores funcionários. Não basta oferecer um salário alto, existem outros elementos que devem ser considerados, tendo em conta o perfil dos colaboradores.

Oportunidade para crescer.

Desde sempre, as pessoas procuram crescer e evoluir na empresa e as oportunidades devem ser semelhantes em todos os setores. Isto significa ter acesso a cursos e atualizações que auxiliem o colaborador a realizar melhor as suas tarefas e a ganhar novas competências.

Desenvolvimento pessoal.

Hoje em dia, os colaboradores estão preocupados com o seu desenvolvimento pessoal. Um software de Recursos Humanos pode ser muito útil na gestão da oferta de formação e de coaching.

Foco em resultados.

É essencial que as empresas percebam que, mais do que as horas de trabalho, conta a atividade que é realizada. Devem procurar ter uma abordagem flexível dos horários de trabalho, permitindo que este possa ser feito a partir de casa.

A flexibilidade de horários é um dos elementos mais apreciados pelos colaboradores. Com a exceção de algumas funções, é desejável que quase todos os trabalhos possam ser feitos à distância.

Valorizar os projetos.

Quando as equipas são reunidas em função do projeto, a hierarquia pode variar dentro do grupo. Um funcionário numa posição intermédia pode ser o líder de um determinado projeto.

Esta forma de trabalhar permite o despontar de novos talentos. Os cargos são uma indicação, mas não devem ser encarados de forma rígida.

Ambiente de trabalho

Mais do que um trabalho para a vida, os talentos de hoje procuram desafios e novas experiências. Colocados perante duas oportunidades com um valor de salário semelhante, as perspetivas de crescimento e o clima organizacional serão temas decisivos para a escolha.

Garantir um bom ambiente é essencial como elemento de atração. Elementos decorativos e arquitetónicos têm importância, mas o que conta bastante e, principalmente, é o nível de liberdade de expressão e de descontração.

 

 

 

 

 

 

Recursos Humanos

Remunerações: uma fonte de conflitos?

As empresas não gostam de divulgar publicamente os seus salários. A larga maioria prefere manter algum secretismo sobre o tema, por razões de competitividade com outras empresas.

As consequências para o ambiente de trabalho entre colegas é outro dos motivos. As empresas têm funcionários que executam as mesmas tarefas, mas auferem salários diferentes.

A bem da transparência, são cada vez mais as vozes a favor da divulgação. O secretismo permite perpetuar a discriminação entre funcionários em relação à base salarial.

Desigualdade no seio da empresa

O recrutamento de novos funcionários com experiência, a quem foi oferecido um salário superior como forma de sedução, gera situações de desigualdade no interior da empresa. Estes colaboradores irão sempre necessitar de tempo para se adaptarem e, por vezes, a sua performance será inferior durante muitos meses.

Independentemente da experiência acumulada, é importante remunerar de acordo com o tipo de tarefa. Quanto mais aproximado for o novo trabalho ao anterior emprego, menos tempo necessitará para se adaptar.

Adequação à tarefa.

Ao contratar, é muito importante ter em conta a adequação do candidato à tarefa. É necessário investir algum tempo para o preparar e verificar se o colaborador abraçou os valores da empresa.

Um software de Recursos Humanos.

Um software de Recursos Humanos é muito útil no acompanhamento dos colaboradores e no desenvolvimento do seu potencial. Uma vez identificados estes talentos, há que os recompensar e aproveitar plenamente as suas capacidades. Valorizar o mérito deve ser o objetivo de todas as empresas.

Recursos Humanos

Por vezes, o melhor candidato para um lugar já integra a organização.

A visão tradicional dos Recursos Humanos defende uma orientação do trabalho de acordo com as capacidades existentes nos colaboradores. Defende que cada colaborador trabalhe na área em que é mais forte e que esta orientação fortalece o sentimento de pertença à empresa e potencia os bons resultados.

Uma abordagem no sentido oposto argumenta que, se trabalharmos excessivamente na base dos pontos fortes dos trabalhadores, estes acabam por não desenvolver plenamente todas as suas capacidades.

Um desenvolvimento pleno.

A longo prazo, apostar apenas nos pontos fortes resulta na inibição do desenvolvimento dos trabalhadores, dificultando o atingir do seu potencial pleno. Insistir em áreas menos fortes e numa aprendizagem contínua favorece o desabrochar de capacidades de liderança.

Empresas como a Apple e a Microsoft são exemplos desta abordagem, ao escolherem internamente colaboradores para o lugar de Chefe dos Recursos Humanos. Estes funcionários não tinham um percurso na área. As referidas empresas preferiram transferir executivos de topo com experiência em outros departamentos, confiando na sua capacidade para continuarem a aprender e assumirem diferentes responsabilidades.

Benefícios desta abordagem.

 A integração numa nova área obriga ao desenvolvimento de competências que, de outra forma, nunca se apurariam. Outro benefício passa pelo ganho de uma maior diversidade de perspetivas que é trazida pelo facto de ser um outsider no departamento. Ao colocarem questões inesperadas, podem ajudar a criar novas soluções.

A quebra de áreas estanques dentro da empresa permite uma visão transversal e mais abrangente. A experiência em diferentes setores dentro de uma organização permite uma maior rede de contactos, o que facilita a concretização de projetos.

Ao fazerem circular os melhores funcionários em diferentes funções, as empresas alcançam uma maior retenção de talentos. O aborrecimento causado pela repetição de tarefas leva alguns funcionários a procurar trabalho em empresas que proporcionem desafios mais estimulantes.

Falhar na contratação de um alto quadro tem custos elevados para a organização, sendo por isso mais um motivo para reutilizar talento “da casa”. São colaboradores que já deram provas de conhecimento institucional e de adequação à cultura da empresa.

Se os colaboradores são incentivados a desenvolverem novas capacidades e são bem-sucedidos, os resultados para as organizações serão igualmente positivos. No decorrer da expansão individual destes altos quadros, a organização ganha capacidade para ultrapassar novos desafios.

Um software de Recursos Humanos.

É essencial recorrer a um software de Recursos Humanos que permita avaliar, valorizar e fidelizar colaboradores. O software de Recursos Humanos Sage permite identificar o perfil ideal para cada cargo ou missão e torna mais fácil conhecer perfeitamente o potencial de cada colaborador.

 

 

 

 

 

 

 

 

Recursos Humanos

Como fazer com que os novos colaboradores se sintam parte da equipa

Começar a trabalhar numa nova empresa será sempre uma experiência stressante. Há que criar condições para que este processo seja o menos doloroso possível.

Existem várias formas de tornar a chegada de novos colaboradores menos difícil, criando condições para uma adaptação mais rápida e um aumento da produtividade.

Apresentar a empresa.

É importante transmitir os valores, missão e cultura da organização da empresa antes da contratação. De igual modo, importa informar sobre os projetos futuros da empresa pedindo aos candidatos sugestões sobre como poderiam ajudar à concretização desses objetivos. Esta abordagem tem a vantagem de ajudar o candidato a perspetivar-se no futuro da empresa.

A figura de um tutor.

Ficar a par de políticas internas e procedimentos pode ser simplificado se a empresa tiver uma apresentação pensada, tanto da equipa como dos projetos. A par de todo este novo conhecimento, também é necessário memorizar nomes e conseguir orientar-se espacialmente. A figura de um tutor pode ser muito útil para esclarecer as dúvidas que surjam nos primeiros meses de adaptação às novas rotinas laborais.

O cenário ideal? Apresentem os reforços antes do primeiro dia de trabalho efetivo, através de um momento de descontração, como um almoço. Encorajem o recém-contratado a colocar bastantes questões e a sentir-se à vontade.

Reconhecer cada personalidade.

Devem tentar conhecer cada colaborador, reconhecendo a personalidade de cada um. Atividades como jogos em equipa, ou um office day, são formas de quebrar o gelo e aumentar a camaradagem. O clássico team building.

Um software de Recursos Humanos.

Um software de Recursos Humanos torna mais simples a tarefa de conhecer e acompanhar o desenvolvimento dos colaboradores. Recursos Humanos Sage agiliza o processamento de salários, sempre de acordo com a legislação, automatizando o cumprimento de todas as obrigações legais e a gestão dos colaboradores.

 

 

 

Gestão de Pessoas Recursos Humanos

Como combater a desmotivação da equipa

Todos os lideres passam pela situação de se depararem com elementos da sua equipa desmotivados e pouco produtivos. É natural que a primeira reação seja de impaciência e incompreensão para com esses elementos, mas esse sentimento é contra produtivo e não irá alterar a situação.

Há que encarar a situação e tentar perceber porque motivo estes elementos da equipa perderam a motivação. O ser humano naturalmente deseja sentir-se motivado e encontrar um propósito em tudo o que faz.

O cérebro humano.

O nosso cérebro tem o chamado seeking system, que origina a curiosidade, a vontade de descobrir novos temas e experimentar outras tarefas. Seguir este impulso liberta dopamina, um neurotransmissor associado à motivação e ao prazer.

Experimentar, explorar, aprender coisas novas faz parte da nossa natureza e devia fazer parte do trabalho que executamos no dia a dia. Na verdade, a maior parte do trabalho que realizamos está associado à repetição, e em muitas organizações devido ao desejo de controlar todos os processos, a experimentação é inibida.

Encorajar a autoexpressão.

A maioria das pessoas quer inserir no seu trabalho aquilo que está intimamente relacionado consigo. Se conseguirmos detetar os pontos fortes do cada colaborador e permitir que explore essas áreas, o resultado será um enriquecimento do seu trabalho com um contributo pessoal.

Os colaboradores desejam ser reconhecidos pelas suas capacidades únicas, pelo contributo que trazem à empresa, e quanto mais a liderança e recursos humanos conseguirem reforçar este elemento, maior será a motivação da equipa.

Em algumas empresas, os colaboradores são encorajados a escrever a sua própria descrição das suas funções. Dando enfâse aos aspetos para os quais mais contribuem.

Incentivar a experimentação.

Uma outra forma de motivar os colaboradores passa por criar um espaço livre para experimentação criativa junto da equipa. Momentos de descontração e de partilha de criatividade, mesmo em tom de brincadeira, ajudam a diminuir o stress e aumentam a capacidade de inovar.

Experimentar e testar, sem receio de uma avaliação permite a conquista de novas competências de uma forma muito eficaz. As empresas ganham agilidade quando os seus membros são incentivados a pensar de forma criativa, a tentarem novas abordagens para os problemas e a receberem feedback da organização.

A sensação de propósito.

As sensações de utilidade, ao serviço de uma causa ou do progresso da empresa, transmitem uma sensação de motivação que não deve ser ignorada. Saber que o trabalho que se realiza ajuda a melhorar a vida de outras pessoas, gera uma sensação muito positiva.

A Microsoft encoraja os seus colaboradores a passarem tempo com clientes. Percebem não só como os seus produtos podem ser melhorados, mas também como transformam a vida destas pessoas, facilitando o seu trabalho.

Acompanhar as equipas com o auxilio de um software de RH.

Para terem uma visão global da equipa, nada melhor que contar com um software Sage de Recursos Humanos que facilite a gestão dos colaboradores. Dados sobre contratações, férias, ausências e desempenho reunidas em software com três opções adaptadas às necessidades das empresas: Sage PessoalPlus, Sage 100cloud Recursos Humanos e Sage X3 People. Escolha a opção ideal para sua empresa!