A navegar na categoria

Recursos Humanos

Recursos Humanos

Investir na equipa: 3 motivos para o fazer

Um dos recursos mais preciosos de uma empresa é a equipa de colaboradores. Poderem contar com colaboradores motivados e qualificados é meio caminho andado para o sucesso do vosso negócio. Se este motivo não é suficiente para vos convencer de que devem investir  na qualificação dos vossos colaboradores, deixamos mais três que vão querer anotar.

Quais as vantagens para a empresa?

  • Incentivar o entrosamento da equipa. Todos queremos ter aquela equipa que veste a camisola da empresa e dá o litro todos os dias. Se valorizam a vossa equipa de trabalho e investem em formações para potenciar e maximizar as suas capacidades, os colaboradores vão sentir-se integrados.
  • Definir objetivos e progredir em produtividade. Investir na qualificação do vosso grupo de colaboradores significa investir em produtividade. Seja qual for o vosso tipo de negócio terão, certamente, metas e objetivos a cumprir. Para dar resposta, precisam de ter a equipa sincronizada e devidamente treinada.
  • Promover a colaboração e elevar o nível em relação à concorrência. Promovam, também, a ambição dentro da vossa equipa, mas não de forma a que compitam entre si. O ideal é que os colaboradores tenham as mesmas metas e que unam esforços para as atingir. O negócio só sai a ganhar se viver dentro de um ambiente de colaboração. Esta competitividade interna terá resultados positivos no mercado.

Pensem mais nas pessoas que trabalham lado a lado convosco e menos nos processos: tenham toda a ajuda de que precisam com as soluções de gestão de pessoas!

Recursos Humanos

Para a melhor performance das equipas

Frequentemente, o trabalho pode tornar-se frustrante, ao invés de realizar as pessoas profissionalmente. Esta falta de motivação pode, obviamente, afetar a produtividade dos trabalhadores! Mas existem estratégias que as empresas podem implementar para incrementar o envolvimento e a motivação dos colaboradores em relação ao trabalho e que, na maior parte das vezes, significa apenas pequenas mudanças.

  • Para muitos, o trabalho tornou-se rotina. Mas é fundamental continuar à procura de novos processos e formas de desempenhar as tarefas e não se cingirem aos sistemas e procedimentos implementados: perguntem-se frequentemente porque é que fazem as coisas de determinada forma e investiguem se existe um melhor processo para o desempenho das vossas funções!
  • Não deixem de vincar a vossa personalidade e identidade no local de trabalho! Seja através da maneira de se vestirem, ou como decoram a vossa secretária, isso reflete o vosso caráter e faz-vos sentir em casa. Levem para o escritório tudo o que vos faça sentir mais autênticos e alinhados com aquilo que são fora do trabalho.
  • Façam valer a vossa opinião. Não concordem com os vossos colegas só porque preferem evitar um confronto de ideias: dêem sempre voz ao vosso pensamento, ainda que vá contra o que diz a maioria! Se sentirem que alguém está a fazer algo de forma errada, digam-no de forma sincera e ofereçam a vossa perspetiva.
  • Reconheçam o vosso valor. Questionem-se sobre as mais valias que os vossos talentos trazem à empresa e recorram a eles mais vezes! Pensem no que vos torna num colaborador único e assegurem que a vossa individualidade sobressai no local de trabalho. Ao mesmo tempo, procurem identificar oportunidades para aprenderem e expandirem as vossas capacidades.

Para manterem os vossos colaboradores motivados e envolvidos, não deixem que eles se conformem! Incentivem-nos a procurar novas formas de trabalhar, a serem mais autênticos no trabalho, a desafiarem-se e a garantir que os seus talentos se refletem no dia a dia laboral. Pensem mais nas pessoas e menos nos processos: para isso, contem com a ajuda das soluções Sage para a gestão de pessoas!

Recursos Humanos

O impacto do feedback positivo

São muitas as pesquisas que mostram que a melhor estratégia a adotar para ajudarem os vossos colaboradores é dando-lhes feedback.  É um dos primeiros passos que os lideres dão que estabelecem um sentimento de aprendizagem e de estabilidade. Darem à vossa equipa reportes regulares sobre o seu desempenho pessoal fá-los sentir valorizados: seja um comentário positivo ou negativo, demonstra liderança e dá confiança aos colaboradores.

Há algumas coisas que podem fazer para tornar o feedback mais impactante e poderoso. Comecem por pensar que são vocês a estar do outro lado, de quem recebe um comentário sobre o seu trabalho: como o quereriam ouvir? Mantenham-se sempre focados no futuro: o que é que o vosso colaborador pode mudar daqui para a frente?

  • Feedback com foco. Peçam a algumas pessoas – colegas, amigos, familiares -, para vos dizerem quão bons são a dar feedback. Descrevam o vosso objetivo claramente, explicando que querem tornar-se melhores a dar feedback aos outros. Peçam sugestões, encorajem a criatividade e aprendam a relacionar-se cada vez melhor com as vossas equipas. Ouçam-nos com atenção e não se esqueçam de agradecer o tempo que cada pessoa passou convosco. Ao utilizarem esta abordagem, terminem com sugestões concretas para cada pessoa: verifiquem periodicamente como tudo está a correr.
  • Trabalhem com um mentor. Os mentores podem preencher algumas lacunas, ao entrevistarem alguns colegas e ao aparecerem em reuniões e eventos onde vocês estejam presentes. Um grande mentor pode detetar subtilezas no vosso comportamento que podem ser limadas e das quais vocês ainda não se tenham apercebido. Pode, também, ajudar-vos a identificar suposições, experiências e qualidades pessoais que vos estejam a impedir de serem melhores a dar feedback.
  • Escolham colegas como mentores. Nem todas as empresas podem ter mentores, mas podem selecionar um entre os vossos colegas! Enquanto trabalham para melhorar as vossas capacidades de comunicação, incentivem os vossos colegas a fazer o mesmo. Tenham um debate aberto com a vossa equipa sobre se o que vocês dizem sobre o trabalho deles tem um impacto positivo na sua vida profissional e discutam as valias de dar um feedback positivo.

Oferecer feedback positivo é uma capacidade de gestão vital para o bom funcionamento das equipas de trabalho. Ressalvem o progresso que as vossas equipas vão demonstrando. Incentivem os pontos fortes dos colaboradores, dizendo-lhes como essas valências são determinantes para a empresa. Foquem-se no “como” dar feedback. Ao implementarem todas estas dicas, vão entusiasmar os vossos colaboradores e isso só pode trazer bons resultados para a empresa. Procurem ajuda para manterem os vossos recursos humanos motivados: descubram as soluções Sage para a gestão de pessoas!

 

Recursos Humanos

Uma cultura forte é vital para o sucesso

Ter uma cultura organizacional forte é muito importante para ter um negócio bem sucedido, importância desde logo traduzida na relação que existe entre cultura e liderança, o compromisso dos colaboradores, e satisfação dos consumidores e a inovação. Mas à medida que os objetivos e estratégia das empresas vão mudando, também a cultura deve sofrer alterações! No entanto, existe uma barreira que impede que muitas empresas criem uma mudança cultural genuína: a noção de responsabilidade. Quem tem a responsabilidade de por mãos à obra e começar esta mudança? A resposta é, quase sempre, os Recursos Humanos.

Uma verdadeira mudança na cultura de uma organização altera a forma como esta vive. Molda a forma como as pessoas tomam decisões, fazem o seu trabalho, definem prioridades e interagem com colegas, clientes ou fornecedores. E só se torna bem sucedida quando os próprios lideres do negócio a vêem como sua responsabilidade, sendo os Recursos Humanos o seu braço direito para implementar novos hábitos.

Como é que os Recursos Humanos podem ajudar?

  • Facilitam a fase de pesquisa. Numa fase de mudança, é importante saberem em que ponto estão e para onde querem ir. Quais são os processos, valores, comportamentos, políticas atuais? Os lideres de negócios devem ter na mão todas estas informações antes de pensarem em mudar e os Recursos Humanos são a melhor fonte para facilitar esta fase.
  • Convencem os lideres de que as mudanças podem acontecer… muitos são os lideres mais céticos em relação a uma mudança da cultura organizacional! Muitos virão estas transformações acontecerem por circunstâncias que obrigaram a que assim fosse: nunca por vontade própria! Os Recursos Humanos podem ter, aqui, um papel importante ao partilharem exemplos de organizações que passaram por este processo e que tiveram um impacto positivo decorrente da mudança!
  • …Ensinam-nos como fazê-lo. Não se pode assumir que todos os donos de negócios sabem como influenciar uma mudança cultural. Só quando estiverem capacitados com todas as ferramentas necessárias é que poderão, com a sua habilidade natural, conduzir esta transformação.
  • Mãos à obra. Quando chegar a hora de mudar, a mensagem deve ser clara: este não é um projeto dos Recursos Humanos, mas de toda a empresa e sob a alçada do líder máximo da empresa. Estejam lá para apoiar, ajudar e facilitar a mudança. Mas a responsabilidade não cabe aos Recursos Humanos, mas sim aos próprios lideres de negócios.

Pensem mais nas pessoas e menos nos processos: contem com as soluções Sage de gestão de pessoas para vos acompanhar a par e passo!