A navegar na categoria

Recursos Humanos

Recursos Humanos

Recursos Humanos: a importância dos incentivos

Motivar uma equipa passa por estabelecer objetivos claros e conduzir as avaliações de performance com atenção que merecem, especialmente quando estas têm um impacto real na atribuição de compensações.

Passar algum tempo com cada membros da equipa de forma a estabelecer objetivos com significado para cada elemento, de acordo com as suas áreas de especialização e interesse.  Criar uma grelha em que são alinhados os objetivos individuais com os objetivos mais importantes para a empresa.

É importante estabelecer claras metas dentro de 3 áreas: pessoas, projetos e lucro. Em cada uma destas áreas deve existir responsabilização, ajudando a empresa a crescer, e cada colaborador deve utilizar as suas capacidades para o seu desenvolvimento pessoal, estabelecendo objetivos de acordo com os seus interesses pessoais, com aquilo que mais o estimula e interessa.

Premiar uma boa performance.

Gestores e recursos humanos devem ter um papel, apoiando e premiando. Vamos ver algumas formas de distribuir incentivos.

  1. Prémios de carreira: Trata-se de prémios que recompensam o número de anos ao serviço ada empresa. Podem ser monetários, um presente ou algum tempo extra de férias. Importa reconhecer a dedicação ao longo do tempo.
  2. Programas de reconhecimento: Estes programas são criados baseados na nomeação dos colegas, que devem fornecer informação aos recursos humanos ou ao gestor, de como aquele colaborador merece reconhecimento. Com um software de Recursos Humanos esta tarefas são simplificadas, permitindo toda uma avaliação, valorizando e fidelizando os colaboradores.  Identificando rapidamente o perfil ideal para cada cargo, posto ou missão.
  3. Bonus de performance: É a recompensa mais comum, após a avaliação anual ou bianual, depois da avaliação de performance.
  4. Partilha de lucros ou ações: Outra forma de recompensar os colaboradores, passa por distribuir parte dos lucros em compensação financeira ou através de ações. Funciona como um incentivo ao trabalho de equipa para o sucesso da empresa, levando a que cada colaborador

Encontrar um sistema adequado a cada empresa.

É fundamental encontrar os incentivos adequados a cada empresa, e estabelecer objetivos que sejam realistas e inspiradores, uma combinação que nem sempre fácil de alcançar. No acompanhamento do desenvolvimento dos colaboradores faz sentido ter uma revisão mensal dos objetivos concretizados, de forma a tornar a avaliação sobre a performance anual, mais simples e correta.

 

 

 

Recursos Humanos

Experiência de voluntariado: um elemento valorizado pelas empresas

Embora em Portugal a prática de voluntariado não esteja tão disseminada como em outros países,  os empregadores começam a valorizar de forma especial este elemento.

Estima-se que em apenas cerca de 30% dos currículos constem alusões a experiências de voluntariado, embora cerca de 80% dos empregadores valorize este dado. A maioria dos candidatos não se apercebem da importância desta informação e não incluem no seu currículo, seja por não considerarem relevante ou por sentirem que esta é uma informação do foro pessoal, sem relevância para o empregador.

Resultados de um inquérito nos Estados Unidos.

Um inquérito nos Estados Unidos demonstrou que o voluntariado é visto como uma importante ferramenta de desenvolvimento pessoal. Mais de 90% considerou que a experiência de voluntariado influenciava positivamente a capacidade de trabalho, e cerca de 80% afirmaram poder aceitar pequenas falhas num currículo quando o voluntariado está presente.

No geral mostravam um maior pendor para contratar estes candidatos e consideravam que a capacidade de liderança e de sucesso estavam mais presentes nestas pessoas. Trabalho em regime de voluntariado transmite ética e sensibilidade, uma mais valia para qualquer empresa.

Software de Recursos Humanos, recrutar e acompanhar.

As empresas procuram recrutar candidatos que se insiram na cultura de empresa, personalidade, soft skills e o voluntariado insere-se nestas categorias.

Com um software de Recursos Humanos   consigam uma gestão contratual e um acompanhamento do histórico do colaborador, acompanhando de preto as necessidades de formação e desenvolvimento da suas qualificações.

São cada vez mais as empresas que criam os seus próprios programas ou que participam apoiando projetos já existentes. Uma forma de proporcionar a experiência de voluntariado integrada no local de trabalho e de construir uma imagem positiva para a empresa.

 

 

 

 

Recursos Humanos

Fortalecer as relações de equipa

Cada vez mais, os especialistas em gestão de equipas reconhecem a importância das emoções para a motivação e desenvolvimento do trabalho em grupo. Dentro da gama de emoções, a gratidão é um sentimento fundamental para estabelecer ligações emocionais.

A gratidão é um sentimento com enorme potencial construtivo, e por isso há quem escreva diários de gratidão ou simplesmente tenha o habito de repetir uma lista diária como forma de reflexão sobre o que corre bem,  e como forma de manter uma visão positiva perante o futuro.

Atividades solidárias em grupo.

Nesta época festiva, as empresas investem em alguns momentos em equipa, mas a experiência de partilhar tarefas solidárias, em regime de voluntariado, fará mais pelo sentimento de grupo, que simplesmente um jantar de Natal ou uma doação para uma causa selecionada pela empresa.

Somos seres profundamente sociais, mesmo os mais introvertidos sentem a motivação para cooperar e desejar fazer parte da equipa. Trabalhar com uma equipa causa emoções positivas, e trabalhar em continuidade com esse grupo torna-se gradualmente mais agradável com o estabelecimento de laços emocionais.

Dificuldades na construção do espirito de equipa.

Ambientes com muito stress podem interromper esta dinâmica positiva, à medida que surgem problemas e dificuldades. As novas tecnologias trouxeram facilidades de comunicação mas também assistimos por vezes a uma forma de isolamento nas empresas.  Um colaborador pode passar o dia a comunicar por e-mail e chats com outros colaboradores, sem que exista grande interação social.

A geração chamada de millennial é fortemente motivada pelo sentimento de propósito, de que o trabalho que estão a desenvolver contribui de uma forma transformadora para o melhoramento da sociedade.

Um software de Recursos Humanos.

Promover a coesão da equipa, é algo que deve preocupar o departamento de Recursos Humanos, e um software permite acompanhar a evolução da equipa e promover a sua convivência harmoniosa.  Sage desenvolveu software adaptado às diferentes necessidades das empresas com Sage PessoalPlus, Sage 100c Recursos Humanos, Sage X3 People.

Um software de Recursos Humanos permite um acompanhamento do desempenho, formação, acompanhar reorganizações na empresa, desenvolvendo o capital humano.

 

 

 

 

 

Recursos Humanos

Mais autonomia nem sempre gera maior produtividade

Alguns tipos de trabalho não têm muito espaço para autonomia, a forma como estão estruturados não deixam grande possibilidade para abordagens criativas. Colaboradores que estiveram muito tempo concentrados neste tipo de tarefas podem sentir-se frustrados quando lhes é dada autonomia.

Um estudo publicado no Journal of Organizational Behavior,demonstra que colocar funcionários a trabalhar em funções sem monitorização, e dar-lhes uma capacidade de decisão, nem sempre comporta mais satisfação para o colaborador, nem resulta em maior produtividade. Em alguns casos, os colaboradores sentem-se inseguros, e desagradados ao lhes ser entregue a capacidade de decisão.

Incentivar a pró atividade, não significa “abandonar” o colaborador.

Parece estar estabelecido que atribuir algum espaço  independência para auto gestão o seu trabalho, é motivador e gera um trabalho mais pro ativo, mas mais importante que isto é criar uma relação de confiança entre chefia e trabalhadores.

Autonomia só faz sentido se for acompanhada de autoridade para conseguir executar as tarefas, ou não ter disponibilidade para acompanhar o colaborador, dando-lhe confiança nos seus projetos, assinalando quando está no caminho certo. Os colaboradores têm de sentir que as suas chefias depositam confiança e estão disponíveis para os aconselhar ao longo do percurso.

Gerir dando autonomia, comporta riscos.

Vimos no parágrafo superior que é necessário estabelecer uma relação de confiança, mas qualquer líder deve manter em mente que existem riscos em gerir pessoas desta forma. É necessário proceder a uma profunda avaliação sobre o perfil dos colaboradores, de forma a não escolher as pessoas erradas.

Investigadores também analisaram que os novos colaboradores, mesmo não conhecendo tão bem a empresa e as tarefas a executar, respondem melhor quando lhes é oferecido um trabalho com autonomia. Um dos motivos pode ser uma vontade de experimentar, associada a uma maior motivação quando se inicia carreira numa nova empresa.

Acompanhar o desempenho e a evolução dos colaboradores.

Um software de Recursos Humanos permite acompanhar a evolução dos colaboradores, analisando o desempenho e se tarefas onde desfrutam de maior autonomia são as mais indicadas. A Sage oferece três versões adaptadas às necessidades de cada empresa, Sage PessoalPlus para pequenas empresas, Sage 100c Recursos Humanos para pequenas e médias empresas, e Sage X3 People para empresas que desejam desenvolver uma gestão global de Recursos Humanos. Descubram todas as opções que temos para auxiliar a gestão de colaboradores e aumentar a produtividade das vossas empresas.

 

 

 

 

 

Recursos Humanos

Dicas para evitar conflitos: um bom ambiente de trabalho aumenta a produtividade

Trabalhar com outras pessoas pode ser muito desgastante emocionalmente, mesmo quando são bons profissionais. Conseguir ultrapassar conflitos de uma forma habilidosa nas relações de trabalho é um conhecimento extremamente útil. 

Existe um vasto conhecimento a nível de terapia psicológica que se pode aplicar perfeitamente às relações no local de trabalho. Neste artigo vamos ver algumas delas, formas de gerir melhor o stress nas relações de trabalho.

Reconhecer os sentimentos do interlocutor.

Podemos não ter qualquer hipótese de alterar o comportamento ou estado de espírito do nosso interlocutor, mas podemos encontrar estratégias para lidar com as nossas emoções de reação. Um truque bastante simples, passa por imaginarmos uma situação que nos levasse a sentir da forma expressa pelo colaborador, reconhecendo o sentimento.

Desta forma, o nosso sentimento também alterado, passando de frustração ou zanga para empatia, enquanto o interlocutor sente-se compreendido, mesmo que nada se altere em relação ao tema discutido.

Discurso honesto e claro.

Muitas vezes para evitar um conflito optamos por uma postura que procura simplesmente dar ao interlocutor aquilo que ele pede. Uma outra forma de lidar com a questão passa por demostrar claramente qual a opção preferida, porque é que a opção anterior não funciona e porque a alternativa é melhor.

Há que exigir que exista sempre respeito, e que se procure uma forma construtiva de expressar desagrado sobre algo que não está a funcionar. Ter uma postura assertiva, mas ao mesmo tempo educada na forma de se expressar.

Estabelecer limites.

Somos educados a dizer sim, a concordar, o que por vezes leva a situações de frustração e stress. É importante reconhecer os nossos limites, seja de tempo, de capacidade para aceitar mais uma tarefa ou cumprir um prazo apertado. Quando temos consciência de que devemos recusar, convêm propor sempre uma alternativa de forma construtiva.

Desta forma não se geram situações em que uma das partes se sente defraudado, com uma melhor gestão das expetativas.

O papel de um software de RH.

Um software de Recursos Humanos, permite um acompanhamento dos colaboradores da empresa, percebendo o seu perfil, empenho e desenvolvimento. Conhecer aqueles que trabalham na empresa é um passo essencial para se estabelecer um dialogo bem sucedido.

Todas estas estratégias irão facilitar a comunicação e resolução de conflitos dentro da empresa,  permitindo um ambiente mais harmonioso e menos tenso. Passamos bastante tempo no local de trabalho, é fundamental conseguir evitar e resolver os problemas de relacionamento que atrapalham e geram bloqueios dentro de uma empresa.