A navegar na categoria

Sage Enterprise Management

Sage Enterprise Management

Os influencers na estratégia de expansão internacional – 2ª parte

A expansão internacional de uma empresa traz novos desafios, nomeadamente como ganhar a confiança de parceiros locais e dos consumidores.

Uma das formas de conseguir acelerar este processo é através de influencers locais que funcionam como apresentadores do produto/serviço, implementando estratégias eficazes na divulgação. Na segunda parte deste artigo, analisamos as estratégias alternativas.

Uma estratégia local

Por vezes, as grandes empresas delineiam estratégias globais mas não pensam de igual forma as suas estratégias locais. É necessário sentir o pulsar de cada região e ter um bom conhecimento da sua cultura e hábitos.

A equipa de marketing local tem esta sensibilidade e irá trabalhar junto dos influencers para delinear uma estratégia.

3 formas de trabalhar com influencers

  • Estabelecer um quadro comum para trabalho, dando alguma autonomia às equipas em cada área para escolherem uma abordagem adequada a cada mercado.
  • A outra hipótese passa por aplicar uma estratégia global de forma consistente em todos os locais com programas que incluam
  • A terceira opção parece reunir consenso entre um maior número de profissionais : consiste em estabelecer na sede uma estratégia geral depois adaptada aos mercados locais.

Podemos pensar que a sede tem mais recursos para se dedicar a desenvolver as melhores praticas para tipos de influenciadores diferentes e para monitorizarem ROI (Return on Investment ou Retorno sobre Investimento). Mas a verdade é que insistir numa gestão global à distância tem resultados menos eficazes. Existem nuances regionais que, à distância, na sede não é possível apreender.

O ideal é mesmo uma junção de esforços entre uma equipa local e outra global, aplicando estratégias que permitem considerar as várias experiências regionais e traduzir a visão global da empresa, de forma a ser entendida corretamente nos vários locais.

Uma nova geração de ERP

Agilizem a expansão internacional do seu negócio com um ERP de futuro. Reúna as principais áreas do seu negócio – das compras à gestão de stock, das finanças às vendas – num único sistema. Com toda a informação, consiga uma análise eficiente na qual possam basear a estratégia da empresa.

Em conclusão 

A confiança dos consumidores é sempre muito importante e construir esta ligação é essencial para o sucesso das empresas. No fundo, os influencers não são mais que um desenvolvimento dos canais de comunicação informais, do passar a palavra, através das plataformas e redes sociais.

Leia a primeira parte deste artigo, aqui.

 

 

 

BMS Sage Enterprise Management

O e-commerce está a mudar!

As compras online são cada vez mais parte do nosso quotidiano e estilo de vida. O retalho está empenhado em continuar a incentivar este crescimento, tornando as compras online cada vez mais agradáveis.

O e-commerce está cada vez mais competitivo, com a tecnologia a possibilitar websites mais inteligentes, envio mais rápido e uma maior exigência da parte dos clientes.

Personalização

Experiências cada vez mais adaptadas ao gosto pessoal dos clientes são uma das formas de melhorar os resultados. Sem o atendimento físico numa loja, em que um assistente procura ajudar o cliente, cabe à tecnologia ocupar este papel.

Algumas empresas analisam as compras passadas, usando esta informação para sugerir conteúdos que vão de encontro ao gosto do cliente. Outras empresas escolheram incorporar a Inteligência artificial na experiência de e-commerce. A empresa Facenote inovou ao aplicar a tecnologia de reconhecimento facial aos clientes, criando desta forma uma ligação emocional.

Realidade virtual

Existe uma tecnologia, em geral utilizada nos jogos de vídeo, que também pode ser aplicada às compras online. Empresas como a Magnolia Market encontraram uma forma de auxiliar os seus clientes através da realidade virtual. Criaram uma app que permite aos utilizadores verem, por exemplo, a mobília inserida no espaço que pretendem decorar.

Chatbots

Os Chatbots surgem para oferecer um acompanhamento ao longo da compra online, esclarecendo dúvidas frequentes. Sem hora de fecho, as lojas online permitem comprar a qualquer hora e também que os clientes vejam as suas dúvidas ser esclarecidas, sem necessidade de um assistente humano.

Compras nas redes sociais

Tanto o Facebook como o Instagram criaram espaços para compras dentro da plataforma. O Instagram criou a possibilidade de partilha de um link direto numa imagem de produto  bem como a de inserir o preço. Basta clicar no símbolo de uma mala para consultar o preço. As empresas não podem deixar de estar presentes nas redes sociais.

Um software de ERP

A Sage tem opções de software de ERP com API que integra com simplicidade as apps e complementa o software, ajustando-o às necessidades do negócio. Alcancem uma gestão que permita uma visão global da empresa.

Em conclusão

As mudanças trazidas pelas novas tecnologias estão a permitir que as compras online adquiram uma outra dimensão. Acompanhem as novas tendências e que 2019 seja um ano ímpar para o e-commerce.

Sage Enterprise Management

O feedback dos clientes é fundamental para a estratégia da empresa

O feedback dos clientes é uma fonte ilimitada de informação para desenvolvimento e inspiração das empresas. Neste artigo vamos analisar alguns exemplos de como pequenas e grandes empresas melhoraram os seus KPIs, estratégias e cultura, após escutarem a voz do cliente.

Feedback relativo a produtos

É extremamente importante, encontrar formas para os clientes conseguirem comunicar dificuldades na utilização de software. Para uma empresa com vários produtos, torna-se mais fácil perceber exatamente o motivo que leva o produto a falhar e conseguir corrigir os problemas sem ter de investir demasiado tempo.

Feedback sobre atendimento

Na área da saúde é extremamente relevante conseguir feedback sobre a qualidade do atendimento. Alguns hospitais criaram um sistema em que filtram os comentários dos utentes por médico.

Em resultado deste feedback criaram um programa em que os médicos com melhor feedback, dão aconselhamento sobre boas práticas aos médicos que obtiveram uma avaliação mais fraca. Em resultado, a experiência dos utentes melhorou e os resultados da empresa também.

Feedback sobre comunicação

Uma revisão sobre o feedback negativo de clientes, permitiu que algumas empresas se apercebam que o seu serviço de apoio ao cliente necessitava de transformação. Reescreveram o estilo de mensagens, e proporcionaram uma formação extra às equipas que realizavam o atendimento.

Feedback relativo a preços

Por vezes as empresas lançam novos produtos e deparam-se com um feedback negativo. Depois de analisarem as reações dos seus clientes, descobriram que os comentários negativos eram relativos ao preço do produto.

Ajustaram o preço e o resultado não foi o esperado. Os comentários negativos aumentaram, desta vez pelos consumidores que tinham adquirido o produto por um preço mais alto. Após algum tempo, o bem-estar dos consumidores regressou e estabilizou.

Ajustar a estratégia da empresa

 Após analise do feedback, segue-se o momento em que é necessário realizar ajustes na estratégia da empresa. Com um ERP Sage controle a principais áreas do negócio, das compras à gestão de stock, finanças e vendas.

Façam as correções necessárias de forma rápida e eficiente com as soluções de gestão empresarial da Sage. O feedback dos clientes deve ser sempre tido em conta ao pensarem a estratégia e as operações.

 

 

 

 

 

 

 

Sage Enterprise Management

É tempo de enfrentar os problemas éticos levantados pela Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial está cada vez mais presente em diferentes áreas, com um potencial imenso para o bem e para o mal. Como acontece com todas as revoluções tecnológicas, é extremamente importante que a sua criação e aplicação sejam acompanhadas de uma necessária reflexão sobre os seus limites éticos.

Ao serviço da vida e da morte

A IA é neste momento utilizada em áreas tão distintas como drones militares em situação de guerra ou na área médica no diagnóstico de cancro. São exemplos extremos que demonstram a possibilidade de terminar ou salvar vidas com o auxílio desta tecnologia.

Projetos como Google´s DeepMind conseguiram de forma bem-sucedida estabelecer diagnósticos corretos em 94% dos casos analisados. A IA foi ensinada a reconhecer cerca de 50 patologias relacionadas com a visão, sem necessidade de um exame realizado por um médico especializado.

Alterações climáticas e IA

Uma das utilizações positivas da IA passa pelo estudo das alterações climáticas. Por exemplo, a análise do canto de aves à chegada ao Ártico permite analisar como as migrações de aves estão a ser afetadas. Um outro projeto analisa as imagens de corais no fundo do mar, tentando perceber o grau de resistência destas espécies ao aquecimento dos oceanos.

Veículos autónomos

 Um dos problemas potenciais com a IA é a falta de transparência relativa à responsabilidade dos programadores e da informação contida em algoritmos. O primeiro veículo autónomo foi lançado em 2016 sem que ninguém tivesse conhecimento de como tomava as suas decisões.

Coloca-se o problema de saber quem é responsável em caso de um erro e numa  situação de acidente surgem várias questões. O carro poderia ser programado para proteger os ocupantes de um carro ou de outro.

Um grupo de investigadores resolveu criar um mecanismo que permite ao proprietário tomar essa decisão, com uma espécie de alavanca ética que permite selecionar um modo altruísta, egoísta ou intermédio.

O veículo autónomo é um bom exemplo de como IA traz novos desafios éticos. Continue a acompanhar a segunda parte deste artigo amanhã.

 

 

 

 

 

 

Sage Enterprise Management

Responsabilidade Ambiental: este é o momento para as empresas se comprometerem com a redução do plástico

Todos os anos, milhões de quilos de plástico são despejados ou acabam por ir parar ao oceano, criando ilhas de lixo flutuante e envenenando aves e animais marinhos.

Em Portugal, a taxação do uso de sacos de plástico mais comuns levou a uma mudança apenas parcial nos hábitos dos cidadãos. Parte dos consumidores passou a utilizar sacos de plástico com outras características, sem taxa de penalização.

A situação nos países desenvolvidos

No Reino Unido discute-se a proibição de sacos de plástico, palhinhas e de outros pequenos artigos. Neste momento, apenas 1/3 dos materiais plásticos são reciclados.

Os Estados Unidos são responsáveis por 36% da produção mundial de plástico. Gigantes multinacionais do setor do petróleo investiram em 2017, em novas instalações de produção de plástico. Inúmeros especialistas alertam que o resultado desta medida será um aumento de 40% na produção global deste tipo de matéria-prima.

Nos países em desenvolvimento, sem infraestruturas nem capacidade de reciclagem, a maioria dos plásticos consumidos acaba despejada no oceano.

Neste panorama, cabe também às empresas assumirem responsabilidades ambientais, alterando as suas práticas quotidianas.

Empresas envolvidas na mudança

Na Europa, IKEA e Unilever são algumas das empresas a liderarem a mudança, estabelecendo metas para a redução de gasto de água, energia, consumo de químicos e uso de plástico. Os motivos não são apenas altruístas, pois esta redução traduz-se numa poupança substancial.

A atitude dos consumidores também está a mudar, com uma maior exigência de produtos amigos do ambiente. As empresas que respondem a esta nova exigência crescem, enquanto que as que a ignoram se encaminham para a estagnação.

É necessário que as empresas ao nível global explorem alternativas de embalagem, promovam a reciclagem e abracem o desafio da sustentabilidade.

Aceitar o desafio: Inovar no caminho da sustentabilidade

As empresas que desejam encetar um caminho de mudança, na direção de um maior respeito pelo ambiente, devem contar com uma solução de ERP que lhes permita analisar a sua performance.

Com as soluções de Sage ERP tenha uma visão completa dos vários processos, explorando alternativas para uma maior eficiência e responsabilidade ambiental.

Em conclusão:

Governos e consumidores estão empenhados na mudança, demonstrando que é tempo de os negócios se envolverem na redução da utilização do plástico. É tempo de nos empenharmos na salvaguarda do meio ambiente e do futuro de todos nós.