Gestão de Pessoas Recursos Humanos

Como combater a desmotivação da equipa

Todos os lideres passam pela situação de se depararem com elementos da sua equipa desmotivados e pouco produtivos. É natural que a primeira reação seja de impaciência e incompreensão para com esses elementos, mas esse sentimento é contra produtivo e não irá alterar a situação.

Há que encarar a situação e tentar perceber porque motivo estes elementos da equipa perderam a motivação. O ser humano naturalmente deseja sentir-se motivado e encontrar um propósito em tudo o que faz.

O cérebro humano.

O nosso cérebro tem o chamado seeking system, que origina a curiosidade, a vontade de descobrir novos temas e experimentar outras tarefas. Seguir este impulso liberta dopamina, um neurotransmissor associado à motivação e ao prazer.

Experimentar, explorar, aprender coisas novas faz parte da nossa natureza e devia fazer parte do trabalho que executamos no dia a dia. Na verdade, a maior parte do trabalho que realizamos está associado à repetição, e em muitas organizações devido ao desejo de controlar todos os processos, a experimentação é inibida.

Encorajar a autoexpressão.

A maioria das pessoas quer inserir no seu trabalho aquilo que está intimamente relacionado consigo. Se conseguirmos detetar os pontos fortes do cada colaborador e permitir que explore essas áreas, o resultado será um enriquecimento do seu trabalho com um contributo pessoal.

Os colaboradores desejam ser reconhecidos pelas suas capacidades únicas, pelo contributo que trazem à empresa, e quanto mais a liderança e recursos humanos conseguirem reforçar este elemento, maior será a motivação da equipa.

Em algumas empresas, os colaboradores são encorajados a escrever a sua própria descrição das suas funções. Dando enfâse aos aspetos para os quais mais contribuem.

Incentivar a experimentação.

Uma outra forma de motivar os colaboradores passa por criar um espaço livre para experimentação criativa junto da equipa. Momentos de descontração e de partilha de criatividade, mesmo em tom de brincadeira, ajudam a diminuir o stress e aumentam a capacidade de inovar.

Experimentar e testar, sem receio de uma avaliação permite a conquista de novas competências de uma forma muito eficaz. As empresas ganham agilidade quando os seus membros são incentivados a pensar de forma criativa, a tentarem novas abordagens para os problemas e a receberem feedback da organização.

A sensação de propósito.

As sensações de utilidade, ao serviço de uma causa ou do progresso da empresa, transmitem uma sensação de motivação que não deve ser ignorada. Saber que o trabalho que se realiza ajuda a melhorar a vida de outras pessoas, gera uma sensação muito positiva.

A Microsoft encoraja os seus colaboradores a passarem tempo com clientes. Percebem não só como os seus produtos podem ser melhorados, mas também como transformam a vida destas pessoas, facilitando o seu trabalho.

Acompanhar as equipas com o auxilio de um software de RH.

Para terem uma visão global da equipa, nada melhor que contar com um software Sage de Recursos Humanos que facilite a gestão dos colaboradores. Dados sobre contratações, férias, ausências e desempenho reunidas em software com três opções adaptadas às necessidades das empresas: Sage PessoalPlus, Sage 100cloud Recursos Humanos e Sage X3 People. Escolha a opção ideal para sua empresa!

 

 

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe um comentário