Gestão de Empresas

Dicas para evitar um crescimento desequilibrado

Algumas empresas tecnológicas inovadoras e apelidadas de geniais, não conseguem ser lucrativas. Apesar terem conseguido captar milhões em investimento e do seu rápido crescimento ao longo dos anos, mantêm uma situação deficitária.

A Snaptchat reconheceu que 2016 tinha perdido meio milhão de dólares, assumindo publicamente que provavelmente nunca chegaria a ser lucrativa, Uber perdeu cerca de 700 milhões, e a situação da empresa Dropbox não é melhor.

Nas empresas de hardware as dificuldades parecem ser ainda maiores, os custos de construir algo são exigentes e o reconhecimento público do papel inovador destas empresas não substitui a necessidade de resultados.

Manter uma visão realista.

Os empreendedores e investidores devem pensar não só nas transformações que querem criar, mas também na importante missão de construir um negócio que se mantenha no ativo. Um crescimento mais lento e sustentado pode parecer algo de aborrecido, mas é a única forma de criar e manter um negócio.

Alguns pontos a ter conta:

  1. Deve existir uma razão para a existência do projeto, uma necessidade a que irão dar resposta.
  2. É importante facilitar a experiência do produto ou serviço, mas não devem temer colocar um preço adequado.
  3. Não descuidar o marketing, fundamental para os primeiros tempos de qualquer pessoa.
  4. Invistam num software necessário ao bom funcionamento da empresa, resistindo à tentação de adquirir o mais caro e atraente. Um software como Sage 100c permite ter uma visão transversal do negócio e optar pela forma de pagamento mais conveniente, entre a opção mensal ou anual, podendo mudar a qualquer momento.
  5.  Pode não parecer relevante, mas ter um espaço de trabalho, mesmo que seja em coworking é importante. Desde o inicio mantenham um equilíbrio saudável entre a vossa vida privada e pessoal. Resistam à tentação de se mudarem para um espaço novo logo que o negócio comece a crescer um pouco.

Clientes e colaboradores destrutivos.

Existem dois elementos internos que podem ser muito destrutivos para uma empresa que começa a dar os primeiros passos. Colaboradores que criam mau ambiente dentro da equipa e clientes com uma atitude negativa. Alguns clientes são abusivos e acabam por prejudicar a performance da empresa junto dos outros clientes.

Tradicionalmente as empresas pensam que não exequível dispensar um cliente, mas existem caso em que é plenamente justificado e estas situações devem ser resolvidas rapidamente.

Crescer devagar com uma base sólida, construindo uma boa equipa e uma carteira de clientes, é essencial para quem deseja construir um negócio sustentável. Pode parecer que o impacto de transformação de um projeto é menor se for construído desta forma, mas ao garantirmos a sustentabilidade futura, estamos a transformar de uma forma duradoura a comunidade em que nos inserimos.

 

 

 

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe um comentário