Browsing Tag

ERP

BMS Gestão de Empresas

Planear o futuro: a importância de ter um plano B

Acreditar nos próprios projetos, não significa que não se deva ter um plano B. Quer trabalhemos a tempo inteiro, em part-time, ou estejamos a tentar lançar o nosso próprio negócio, devemos ter sempre em conta as quatro sugestões que se seguem.

Definir objetivos.

Estabelecer um plano B é compreender plenamente as opções disponíveis e aquilo que desejam fazer. É importante investigar o máximo de informação possível sobre  área em questão. Depois de reunir toda a informação necessária, criem um plano de ação realista, possível de ser conjugado com outras tarefas do dia à dia.

Gerir o tempo.

Devemos procurar encontrar formas de trabalhar melhor, não mais. Tal só é possível com uma abordagem criativa, organizando as tarefas por prioridades, esquecer as tarefas menos urgentes. Monitorizem os vossos horário, mantendo os vossos objetivos em vista, e definam qual o sentido do sucesso para si.

Nem sempre é boa ideia sacrificar o sono para realizar mais tarefas, a longo prazo o cansaço irá começar a diminuir a capacidade de concentração. Dormir entre sete a nove horas por noite, é o ideal para que o corpo e a mente possam recuperar plenamente.

Poupar tempo com um ERP.

Com um software de ERP, com Sage 100c, não há necessidade de instalar atualizações ou investir em servidores. A informação da empresa está toda em Cloud, com backup garantido, seguro e com acesso de qualquer lugar.   Estas características permitem uma substancial poupança de tempo.

Expetativas realistas.

Um empreendedor necessita de uma rede de apoio, saiba se pode contar com os seus amigos e familia, e sejam flexíveis. Mantenham em mente a necessária adaptação do plano, mudando de direção ou dedicando mais tempo ao vosso empreendimento, caso esteja a ser bem sucedido.

Colocar mesmo que apenas algumas destas ideias em prática pode fazer a diferença. Nem sempre adoptar novos hábitos é simples, mas com prática e determinação, é possível estabelecer um plano B , bem sucedido.

 

BMS

6 Pontos a ter em conta para uma boa liderança

Existem erros que não podem ser cometidos, que podem comprometer todo o trabalho de uma boa liderança. Neste artigo vamos abordar seis pontos fundamentais que fazem a diferença para uma boa liderança.

Tratamento equilibrado da equipa.

Cada pessoa tem suas particularidades e essa individualidade deve ser respeitada. Por isso, é importante que o líder tenha uma boa visão da equipa, entendendo o perfil de todos os colaboradores que fazem parte dela. É importante que as críticas e elogios sejam transmitidos de forma adequada a cada pessoa. Esta é a melhor forma de evitar a desmotivação e conseguir conquistar a confiança de toda a equipa.

Ser coerente.

Um líder deve ser um exemplo de coerência entre as suas ações e palavras. Desta forma, estará a exigir a mesma atitude dos colaboradores e a estabelecer um padrão de comportamento.

Partilhar conhecimento.

Um líder não deve guardar o conhecimento apenas para si, deve compartilhar experiências e mostrar o que os colaboradores podem fazer. É um sinal de segurança e ajuda a criar um canal de comunicação para sanar dúvidas e trocar ideias.

Investir no desenvolvimento dos colaboradores.

O líder deve auxiliar o desenvolvimento profissional da equipa. Ignorar essa necessidade faz com que os colaboradores se sintam desmotivados e dificulta a retenção dos melhores talentos. Depois de definidos os objetivos, cabe ao líder fazer um acompanhamento constante para verificar se o desenvolvimento está a ser conforme o esperado.

Contar com um software de ERP.

Um bom líder deve contar com um bom software: com Sage 100c é mais fácil controlar a evolução da empresa, as obrigações legais e ter uma visão global de todo o negócio.

Saber escutar.

Guardem tempo para ouvir atentamente os vossos colaboradores – com abertura a sugestões -, mas filtrando o que pode ou não ser aplicado. Mesmo que a sugestão não seja útil, há que tratar com consideração os colaboradores pela a sua participação.

A falta de tempo e a pressão levam a que alguns empreendedores esqueçam estes pontos: a boa liderança e motivação são essenciais para o sucesso de qualquer empresa e não devem ser colocadas em segundo plano.

 

BMS

Corporate Governance: uma realidade incontornável para as empresas de hoje

Em tempos de grandes e rápidas mudanças, as empresas procuram assumir modelos organizacionais que tragam uma maior rentabilidade para os seus acionistas, neste artigo vamos ver o que significa o conceito Corporate Governance e como se tornou incontornável.

Em que consiste o Corporate Governance?

Corporate Governance consiste num sistema em que as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os acionistas e conselho de administração, gestores, e conselho fiscal com a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitando o acesso a capital.

Consiste na adoção de um conjunto de práticas para a melhoria dos processos na empresa, maior integração entre os ramos hierárquicos, e o aumento da transparência na prestação de contas a acionistas.

Minimizar riscos.

Desta forma contribui-se para minimizar os riscos presentes em qualquer investimento numa organização. Conceito com origem nos Estados Unidos e no Reino Unido, acabou por se tornar global.

Dificilmente as empresas médias e grande escala, serão consideradas um bom investimento, se não integrarem este conceito na sua organização.

Novos tempos paras as empresas.

Corporate Governance é um conceito fundamental para empresas de média e grande escala, da mesma forma que um software de ERP se tornou essencial para o crescimento. Um software de ERP como Sage X3 proporciona uma gestão mais eficaz e flexível a nível financeiro, na gestão de stocks, e na produção.

Conseguir prosperar num momento tão competitivo para empresas, com projetos a nível global, é fundamental considerar a aplicação de conceitos como o Corporate Governance, e aproveitar toda a vantagem tecnológica que os sistemas de gestão integrada permitem.

Há que continuar sempre a acompanhar a inovação, atentos ao desenrolar de melhores práticas de gestão, assim como das novidades que a revolução digital não para de nos revelar.

BMS Gestão de Empresas

Pode a Microgestão ser uma forma de gestão construtiva?

O termo Microgestão é geralmente aplicado quando o gestor acompanha até o mais pequeno detalhe tudo o que acontece na empresa em vez de observar um quadro mais abrangente. É um termo visto como pejorativo  associado a lideres pouco eficazes obcecados por acompanhar todos os processos e incapazes de de tomar decisões importantes.

Embora este entendimento do termo possa ser quase sempre verdadeiro, a verdade que alguns lideres fazem um excelente trabalho enquanto acompanham de forma próxima todas as operações da empresa.

Acompanhar a empresa, confiar nos funcionários.

Tem de existir confiança sobre em relação aos funcionários mas no caso dos gestores de topo, é importante manterem-se a par, especialmente se o seu investiram muito no sucesso do negócio.

Quando aplicado corretamente micromanaging não é uma questão de estabelecer controlo total. Se comunicarem e entrevirem o tempo todos tomando decisões que cabiam aos colaboradores, estarão a comunicar que não têm confiança nas suas capacidades. Pode ser uma forma de demonstrar autoridade.

É por isso muito importante que desde o inicio comuniquem e demonstrem que não é o caso. Um software de ERP como Sage X3 permite acompanhar de forma próxima todos os processos da empresa, de uma forma natural.

Este software permite um acesso rápido a analise de custos e performance em cada etapa e a um escala global.  Podem acompanhar o progresso das tarefas sem contactarem diretamente com cada empregado , várias vezes por dia.

Comunicar corretamente de forma aberta com os vossos colaboradores, assegura que não estarão a desmoralizar a equipa ao exercer esta forma de gestão.

Beneficios do Micromanaging.

Os benefícios são vários, um deles é ter uma noção mais completa da sobrecarga de trabalho dos colaboradores, o que facilita uma mais eficaz distribuição de tarefas, quando a empresa recebe novos projetos.

Conseguir fazer perceber a cada colaborador qual o seu papel dentro da empresa, de que forma ajuda a empresa a atingir os seus objetivos.

Permite corrigir problemas numa fase inicial, antes que cresçam e se tornem mais difíceis de resolver ou causem prejuízos. No entanto evitem estar em evidência cada vez que algo corre mal, ou é necessária uma intervenção disciplinar e desta forma afastar uma imagem negativa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gestão de Empresas

5 Dicas para alcançarem o sucesso

Muitas vezes quando lemos histórias de sucesso ficamos com uma ideia de sucesso imediato, que não corresponde à história completa. Por detrás de um projeto bem sucedido, existem muitas vezes tentativas frustradas e muito anos de preparação académica.

O sucesso como resultado de um processo.

É importante pensar o sucesso como um resultado de tudo o que se fez até aquela data, são muito raros os casos de sucesso imediato de pessoas que não conhecem bem a área em questão.

Tomar decisões de forma independente.

Muitas vezes um empreendedor depara-se com um conjunto de pessoas amigas e familiares que desejam ajudar com conselhos vários. É um bom principio escutar e avaliar o que outros têm para partilhar connosco, mas no final a decisão tem de ser tomada pelos próprios. Aceitar que se irá sempre cometer erros e que mesmo assim é necessário fazer escolhas difíceis.

Continuar a ser exigente.

Quando uma empresa alcança algum sucesso é comum que se continue a operar da mesma forma, garantindo bons resultados ainda que ligeiramente mais baixos. Em nenhuma altura se deve ter uma visão acomodada do projeto, para voltar a repetir um sucesso semelhante, há que fazer mais e melhor.

Recusar o conforto das soluções conhecidas e continuar a experimentar , e a correr riscos, é essencial para que a empresa continue a crescer e não entre em estagnação.

Assumir responsabilidade.

É frequente ouvirmos empreendedores a responsabilizarem o insucesso do seu projeto em investidores ou na equipa. Sonhar um projeto significa também assumir responsabilidade pelo que não correu bem e apreender com essa experiência menos positiva.

Ninguém atinge os seus sonhos sozinho mas se eles não se realizaram é importante aceitar responsabilidade por não ter conseguido solucionar o problemas.

Apreciar a viagem.

Ter objetivos é importante mas depois de atingidos é comum surgir uma sensação de vazio. A questão que se coloca é que trabalhar para objetivos e alcança-los é ótimo mas o percurso que se faz até ao sucesso deve ser agradável. As pessoas com quem se constrói o projeto são parte da equação, e a única forma de atingir plenamente os sonhos, é conseguir apreciar a viagem até aos vossos sonhos.

Para tornar os sonhos dos empreendedores realizáveis, a Sage criou um ERP intuitivo para pequenas e médias empresas, o Sage 100c. Ideal para empresas com necessidade de automatização e de uma visão transversal do negócio.