Browsing Tag

Escala

BMS

Corporate Governance: uma realidade incontornável para as empresas de hoje

Em tempos de grandes e rápidas mudanças, as empresas procuram assumir modelos organizacionais que tragam uma maior rentabilidade para os seus acionistas, neste artigo vamos ver o que significa o conceito Corporate Governance e como se tornou incontornável.

Em que consiste o Corporate Governance?

Corporate Governance consiste num sistema em que as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os acionistas e conselho de administração, gestores, e conselho fiscal com a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitando o acesso a capital.

Consiste na adoção de um conjunto de práticas para a melhoria dos processos na empresa, maior integração entre os ramos hierárquicos, e o aumento da transparência na prestação de contas a acionistas.

Minimizar riscos.

Desta forma contribui-se para minimizar os riscos presentes em qualquer investimento numa organização. Conceito com origem nos Estados Unidos e no Reino Unido, acabou por se tornar global.

Dificilmente as empresas médias e grande escala, serão consideradas um bom investimento, se não integrarem este conceito na sua organização.

Novos tempos paras as empresas.

Corporate Governance é um conceito fundamental para empresas de média e grande escala, da mesma forma que um software de ERP se tornou essencial para o crescimento. Um software de ERP como Sage X3 proporciona uma gestão mais eficaz e flexível a nível financeiro, na gestão de stocks, e na produção.

Conseguir prosperar num momento tão competitivo para empresas, com projetos a nível global, é fundamental considerar a aplicação de conceitos como o Corporate Governance, e aproveitar toda a vantagem tecnológica que os sistemas de gestão integrada permitem.

Há que continuar sempre a acompanhar a inovação, atentos ao desenrolar de melhores práticas de gestão, assim como das novidades que a revolução digital não para de nos revelar.

BMS

Pode o crescimento afetar negativamente os pequenos negócios?

O crescimento é o melhor que pode acontecer a qualquer pequeno negócio: nisso estamos todos de acordo! Mas não planear a forma como vão crescer pode ter um efeito negativo sobre o vosso negócio. Antes de começarem a construir a vossa empresa, certifiquem-se que estão preparados para todas as situações: o sucesso incluído. Não se esqueçam de nenhum detalhe: tenham sistemas eficientes e escaláveis, contem com as novas tecnologias e investiguem várias fontes de receitas.

Mecânicas de crescimento.

O que significa ser bem sucedido para o vosso negócio? Se o vosso objetivo é ter um negócio sustentável a longo prazo, a gestão que fazem pode-se adaptar facilmente ao crescimento que forem obtendo. Não existe a necessidade de investirem muito em crescerem repentinamente e sem controlo.

Investir demasiado.

É difícil para alguns negócios crescer sem receberem capital. Para alguns, isto significa um investimento grande em publicidade e marketing, para atrair clientes. Para outros, quer dizer novos imóveis, equipamentos e outros bens tangíveis, de forma a aumentar a produção ou apostar na expansão do negócio. Em qualquer caso, vão precisar de algum investimento, que pode ser aplicado antes de terem uma base de clientes que dê seguimento ao processo.

Efeitos de escala.

Outro dos impactos de um desenvolvimento súbito são os efeitos de escala: vão exigir mudanças significativas na vossa estrutura organizacional. O vosso fluxo de caixa vai ser alvo de mais oscilações e mais difícil de prever e vão começar a dar-se conta das ineficiências do processo produtivo.

Foco nas vendas.

Quando o objetivo final é crescer, muitas empresas acabam por se focar apenas nas vendas e nas receitas que vão entrando. Esta estratégia não é má e tem, muitas vezes, efeitos positivos no objetivo final. A desvantagem é que não sobra tempo para se olhar para as questões operacionais, que também merecem atenção.

Serviço ao cliente.

Quando se lança um novo negócio, qualquer novo cliente é precioso. Isto leva a que o vosso serviço ao cliente tenha um nível de excelência. O crescimento do negócio leva-vos a um patamar em que terão de gerir muitos clientes ao mesmo tempo. Terão que se adaptar e garantir que os vossos clientes ficam sempre satisfeitos com o vosso trabalho.

Cultura organizacional.

Uma expansão rápida pode ter um efeito de dissolução na cultura da vossa organização. Terão que contratar mais colaboradores, aos quais podem não ter tempo para se dedicarem. A vossa empresa pode tornar-se mais segmentada e burocrática, o que pode mudar radicalmente a cultura. Garantam que a atmosfera no local de trabalho se mantém igual e que a moral da vossa equipa está sempre alta.

Crescer pode ser um desafio emocionante: pode significar mais dinheiro e mais credibilidade para vocês enquanto lideres. Mas não persigam o crescimento como o único objetivo, nem sacrifiquem a qualidade do negócio em prol dele. Escolham um software integrado a à medida do vosso negócio e avancem calmamente para a expansão do vosso negócio!

BMS

Escalar o negócio: os riscos

Quando chegam a um patamar em que já encontraram o vosso espaço no mercado e começam a construir a vossa máquina de receitas, o passo seguinte para o vosso negócio é colocar as pessoas, o produto e os processos em posição para escalar com êxito!

Escalar o negócio pode ser uma situação atraente, mas que acarreta alguns perigos se não pensarem em minimizar as possibilidades de risco. Quais são os três maiores riscos que a vossa empresa pode enfrentar neste processo?

  • O mercado. Confirmem que o vosso produto é, realmente, escalável e que vai ser lucrativo escalar o vosso negócio. Depois deste passo, construam um estudo de caso sobre a forma como pretendem escalar o produto, para determinarem se o mercado que escolheram é, realmente, economicamente escalável. Não há interesse em dimensionarem um produto num mercado que não seja rentável.
  • Os processos. Encontrem um processo que esteja ajustado aos riscos que vão correr e que considere a otimização dos vossos KPIs. Sem o processo certo, poderem correr o risco de não escalar o vosso produto de uma forma eficiente. O investimento para encontrarem o processo mais adequado à vossa empresa deve estar ajustado às vossas necessidades. Comecem por pensar nos possíveis problemas de escala que terão de resolver eventualmente e definir a vossa métrica de sucesso na resolução desses problemas. Vão surgir-vos problemas mais prioritários do que outros: tenham em mente que os sistemas e ferramentas disponíveis são soluções que vos podem ajudar.
  • As pessoas. Existem três focos diferentes quando falamos de pessoas: processo de recrutamento, processo de contratação e lideres que possam escalar um produto. Vão estar à procura de grandes talentos ao longo do processo de recrutamento: recorram à vossa equipa para perceberem quais as reais necessidades de terem mais pessoas a trabalhar convosco. Contratar de forma errada tem custos elevados para as empresas: tem impacto na cultura da organização, na moral da equipa, atrasa as execuções e tem custos financeiros. A melhor parte de gerir um negócio em escala é que vão passar a geri-lo através dos números! À medida que contratam mais, vai ajudar-vos terem um processo de contratação para evitarem más escolhas. Considerem treinar os vossos colaboradores para que possam ser eles a levar as entrevistas a cabo! Conforma o processo de escala vai entrando na empresa, vão sobressair algumas pessoas como lideres, ao crescerem com o negócio. Dar-lhe uma liderança melhorada e mais capacidades levará a uma produção mais eficiente!

Cada novo papel na empresa requer diferentes capacidades de liderança: definam a vossa organização para terem sucesso, atribuindo papéis de liderança às pessoas certas. Contem com as soluções de gestão integrada Sage, que vos permitem ter uma visão consolidada do negócio e controlar em tempo real o desempenho da empresa!

Gestão de Empresas

Agilidade ou escala? Encontre o equilíbrio.

Um dos maiores desafios que se coloca às empresas é conseguir um balanço entre a escala e a agilidade, quando falamos de produtividade e custos inerentes. O objetivo passa sempre por aumentar o volume de negócio e de recursos, obtendo a eficiência da capacidade produtiva e um crescimento sustentável. Quando o equilíbrio não acontece, as empresas deparam-se frequentemente com dificuldades na flexibilidade e adaptação.

Mas o que são, afinal, a agilidade e a escala?

  • Agilidade. Estar sempre a par das tendências e de tudo o que está a acontecer no mercado é uma tarefa que fica simplificada quando têm uma solução de gestão integrada para vos dar suporte, como é o caso de Sage Business Suite. Através de uma ferramenta como esta, podem acompanhar os dados de produção no momento exato em que entram no sistema, aplicando ajustes quando necessário. Uma solução ágil e dinâmica pode simplificar o quotidiano do vosso negócio, trazendo mais flexibilidade à gestão diária e mais assertividade à tomada de decisões.
  • Escala. Define-se pela capacidade que uma empresa tem para crescer, atendendo à procura e sem perder as qualidades que lhe agregam valor. O produto escalável é aquele que não pode ser personalizado nem exigir muito esforço para ser vendido. Focar a estratégia da empresa na escala é apontar para um crescimento rápido e seguro, com o aumento das margens de lucro e a otimização da estrutura do negócio.

Utilizar um sistema de gestão integrada pode contribuir decisivamente para otimizar a produtividade de forma a que seja escalável e flexível ao mesmo tempo. Uma solução como Sage Business Suite é uma ferramenta eficiente de gestão da empresa  e que permite o acompanhamento de todas as informações da empresa em tempo real: saibam mais aqui!