Browsing Tag

Inovação

Sage One

Como lidar com pedras no caminho

A vida está cheia de pedras no caminho. Por muito que nos esforcemos e trabalhemos e independentemente de quem sejamos, na vida, surgem sempre adversidades que nos apanham de surpresa e nos deixam muitas vezes para trás, a apanhar os cacos. É a verdade da condição humana!

Quando algo desafiante, ou até devastador, acontece, temos o poder e a flexibilidade de escolher como reagir. Investigadores na área do crescimento pós-traumático indicam cinco práticas para recuperar após um evento difícil.

  1. Aceitar a realidade

O que quer que seja que tenha acontecido não é justo. O primeiro passo que implica aceitar o que aconteceu passa pelos ensinamentos do movimento da plenitude mental. Ou seja, exige consciência da existência e autoaceitação, tanto do evento como as nossas reações ao evento. “Estou vivo! Tenho que lidar com isto.”

  1. Pedir ajuda a outras pessoas

Quando algo traumático nos acontece, é normal que não estejam preparados para lidar imediatamente com todas as consequências desse evento. Procurar apoio junto de pessoas que vos conhecem é a uma forma de encontrar um alívio momentâneo, antes de acionarem as ferramentas disponíveis para voltaram ao vosso equilíbrio pessoal.

  1. Estabelecer os pontos positivos e as possibilidades

Ao abrirmo-nos ao mundo e praticarmos otimismo sobre o mundo, ganhamos resiliência. É o resultado direto de encarar os desafios da vida com uma lógica de crescimento. Ideias como “mantém-te sempre positivo” são clichés reconhecidos por estudos científicos.

  1. Aprender lições

Encontrar o lado bom de algum erro ou injustiça é reconhecidamente o ponto de viragem, no processo de crescimento pós-traumático. Aprender as lições desse evento são úteis para lidarmos no futuro com situações semelhantes mas também para sabermos lidar melhor com aquilo que nos deparamos neste momento.

  1. Criar uma narrativa coerente do evento

Situar um evento traumático no contexto total da vossa vida ajuda a criar uma sensação de passado, presente e futuro. Permite-nos encontrar um significado mais profundo de significado da vida, apesar ou até devido a esse evento. Assim, a nossa resiliência ajuda-nos a compreender a trajetória de sucesso da nossa vida.

A melhor forma de lidarem com qualquer desafio que se atravesse no vosso caminho é treinando a vossa resistência e usando ferramentas da chamada mindfulness, incluindo a vossa rede de apoio. No entanto, uma rede de apoio não precisa de se cingir ao vosso grupo de amigos e pode incluir uma solução de faturação Sage One que será um investimento prático na faturação do vosso negócio.

 

Recursos Humanos

Apresentação de Sage Institute

O Sage Institute é a área de formação da Sage Portugal!

O nosso principal objetivo na preparação da oferta formativa da Sage Institute é facultar todas as ferramentas ao nível de conhecimento de software e de complemento fiscal, legal e laboral, para que os nossos clientes impulsionem o seu crescimento e sucesso do seu negócio. A formação da Sage Institute pretende oferecer-lhe os meios necessários para um desempenho ideal da sua empresa, ao ajudá-lo a destacar-se no mercado ou ao aumentar a produtividade dos seus colaboradores com mais competências e motivação.

Somos uma entidade formadora acreditada pela DGERT e também acreditada pela OCC – Ordem dos Contabilistas Certificados. O Sage Institute trabalha com formadores internos e externos, especializados e experientes nas áreas da Gestão Financeira, Fiscal, Legislação Laboral e Ciências Informáticas.

As formações têm diversos formatos:

Soluções Sage – formação em formato online que permite aprofundar conhecimentos nas soluções Sage;

Quick Learning – formação em formato online que possibilita esclarecimentos de um tema específico, em 60 minutos;

Gestão & Tecnologia – formação em formato presencial e online, sobre temáticas ligadas à core do seu negócio;

Outros formatos – formação disponíveis em vários formatos, ajustados às suas necessidades e do seu negócio.

Independentemente do formato ou temática escolhidos, o Sage Institute dispõe ainda do Sage Training Pass. A adesão a este Plano de Formação Anual oferece uma dupla vantagem para empresa pois permite o cumprimento das 35 horas obrigatórias de formação pessoal, além do desenvolvimento, em simultâneo, de novas competências e capacidades dos colaboradores, a preços mais reduzidos.

Para corresponder à agilidade dos dias de hoje, renovámos a imagem do Sage Institute. Através desta ligação, consegue consultar toda a oferta formativa agendada. O conteúdo programático de cada formação está disponível, assim como informações de agendamento e a opção de inscrição direta.

Podemos esclarecer qualquer questão, através do nosso chat direto, através do e-mail [email protected]  ou através do contato telefónico  22 120 24 23.

Conheça-nos aqui!

 

Sage Enterprise Management

Temos que repensar o mercado de influenciadores

Os hábitos dos consumidores mudaram de forma significativa na última década. O aparecimento de ad-blockers veio alterar o mercado, respondendo a um desejo de proteção da parte dos consumidores online.

A abundância de conteúdo pode até ser difícil de conceber; mais de 400 horas de vídeo são carregadas no Youtube por hora e mais que 95 milhões de fotografias e vídeos são publicados no Instagram todos os dias. Esta imensa possibilidade de escolha significa que os consumidores adotaram uma atitude extremamente seletiva sobre aquilo que consumem.

A evolução da opinião pública

Os consumidores procuravam autenticidade, os comerciantes procuravam novos meios de chegar aos consumidores, os influenciadores vieram unir estes dois pólos. Num mundo de anúncios intrusivos, as marcas começaram a usar os influenciadores como seus porta-vozes, que lançam opiniões mais personalizadas sobre os produtos. Em poucos anos, este mercado alcançou movimentos na ordem dos 1.7 mil milhões de euros.

Hoje em dia, três em cada quatro marcas usam marketing através de influenciadores, mas o este investimento crescente teve consequências negativas. 47% de consumidores na Europa estão “cansados” de publicações repetitivas de influenciadores, de acordo com um estudo da empresa Bazaarvoice.

Muitos influenciadores passaram a saltar de marca em marca. A autenticidade em que se baseava a indústria dos influenciadores perdeu-se, e os consumidores passaram a equipará-los a publicidade tradicional.

Na segunda parte deste artigo, apresentaremos formas ideais de incorporar o poder dos influenciadores no vosso negócio.

 

Recursos Humanos

Como encorajar a criatividade dentro da empresa

As empresas têm de se manter inovadoras para continuarem a ser competitivas no mercado. Esta ideia conduziu a que se começasse a questionar quais os elementos decisivos na criação de um ambiente inovador.

Como se caraterizam os inovadores?

Normalmente associa-se a criatividade a pessoas enérgicas e comunicativas mas a investigação veio demonstrar que a ideia do criativo com uma personalidade expansiva não corresponde na maioria dos casos à realidade. Muitos dos criativos podem ser descritos como pessoas introvertidas.

Um bom recrutamento

É importante recrutar colaboradores com interesse por resolver problemas específicos das funções que irão assumir no seio da empresa. E que, de preferência, sintam um envolvimento pessoal com os temas que irão trabalhar.

Promover um ambiente são

A liberdade de expressão de opiniões, sem receio de represálias, parece ser um dos factores favoráveis que é possível identificar. Um ambiente saudável promove a capacidade de aprendizagem e a descoberta de soluções criativas.

As equipas em que todos os elementos participam em grau semelhante alcançam em geral melhores resultados que as dominadas apenas por um ou dois elementos criativos.

Valorizar o trabalho de equipa

Para valorizarmos o trabalho de equipa, é importante conseguir realizar um bom acompanhamento. O software da Sage Recursos Humanos auxilia as empresas no acompanhamento de equipas, seja através de uma política de formação, seja melhorando a gestão de talentos ou identificando o colaborador certo para cada função.

Em resumo

Nestes termos, pode-se afirmar que as melhores equipas não dependem de um único elemento brilhante mas da boa colaboração entre elementos diversos.

 

 

 

Inovação e Tecnologia

A Inteligência Artificial levanta inúmeras questões éticas – 2ªparte

A Inteligência Artificial está cada vez mais presente nas nossas vidas, em áreas tão distintas como o armamento ou a investigação científica. É natural que se coloquem questões éticas sobre a sua implementação.

A IA tem preconceitos?

Uma das questões mais polémicas relaciona-se com a questão da discriminação, ou seja, estaremos a passar preconceitos ao programar a I.A? Um exemplo recente parece demonstrar que é esse o caso. Uma prisão nos Estados Unidos recorreu a um programa com I.A para determinar saídas condicionais da população prisional num estabelecimento penal da Florida.

A esse respeito, uma equipa de jornalista estudou 10 mil casos, chegando à conclusão que o software estava a assumir que os homens negros tinham uma taxa de reincidência que não tinha qualquer ligação com números reais.

IA e a segurança

 A IA permite uma recolha inédita de uma quantidade muito elevada de informação. Neste momento, na China, é recolhida e guardada informação sobre as atividades quotidianas dos cidadãos, a partir de diferentes aplicações, permitindo um controle estatal quase absoluto das cidades.

É muito provável que, sem o nosso conhecimento, outros estados exerçam formas de vigilância semelhantes, como foi relatado pela denúncia de Edward Snowden.

Em resposta a esta situação, a União Europeia avançou com o RGPD procurando estabelecer princípios de boas práticas no tratamento de dados pessoais, protegendo os cidadãos dos abusos realizados pelas empresas. Tarefa difícil, é criar mecanismos que permitam aos cidadãos da capacidade de escrutinar o alcance da vigilância exercido pelos Estados, em nome da segurança.

Tentativas de estabelecer um enquadramento ético à IA

Existem algumas iniciativas no sentido criar um espaço de reflexão sobre este tema. O fórum europeu AI4People debate o impacto social desta tecnologia e procura estabelecer estratégias na União Europeia.

O trabalho deste fórum contribuiu para uma declaração de Cooperação da União Europeia sobre a Inteligência Artificial, onde se estabelece o objetivo de utilizar a I.A. para objetivos positivos.

Invista no futuro da sua empresa, sem descuidar as questões éticas. Saiba mais sobre o que Sage pensa sobre os desafios da Inteligência Artificial.