Browsing Tag

Internacionalização

Gestão de Empresas

Como expandir internacionalmente o seu negócio

Quando as empresas se expandem para mercados internacionais, necessitam ganhar a confiança dos seus parceiros locais e dos consumidores para atingirem o sucesso.

A forma mais habitual passa por enviar alguns executivos para estabelecerem ligação com os parceiros locais e contratarem serviços de distribuição. Uma outra forma é contratar empresas locais que representem os seus serviços e produtos.

Ambas as estratégias são exigentes em termos de tempo e implicam a presença de executivos por semanas ou meses nos mercados externos. Os custos são também elevados, com um investimento alto para iniciar o processo.

Um novo tipo de parceiro local

O crescimento das redes sociais originou um novo tipo de parceiro : os influenciadores locais. Líderes de opinião com muitos seguidores nas redes sociais desenvolvem conteúdos, criando vídeos ou podcasts que geram interação.

Eles gerem comunidades online nas várias plataformas e também offline com eventos que proporcionam um contacto com os fãs. Estes seguidores procuram conselhos sobre todo o tipo de temas.

Influencer marketing

Esta prática significa mais do que pagar a celebridades para promoverem um produto. Devem ser especialistas com plataformas em expansão e com noções de estratégia.

Empresas ligadas com indústrias na área da moda, beleza, brinquedos ou consumo de gadgets eletrónicos colaboram com uma variedade de influenciadores em diferentes campanhas. Estes negócios com diferentes escalas recorrem a influenciadores locais para acelerar o seu crescimento internacional.

Não deixe de ler a segunda parte deste artigo, onde vamos ver como implementar de forma eficaz estratégias de marketing com recurso a influencers.

 

 

 

 

 

Gestão de Empresas Sage Enterprise Management

Efeitos da Internacionalização nas empresas Portuguesas

A internacionalização tem efeitos importantes nas empresas funcionando como uma alavanca fundamental para o seu crescimento.

Perante um período de contração do mercado interno, a internacionalização surgiu como uma alternativa com vista a assegurar o desejável crescimento.

Motivos para apostarem na internacionalização.

Um inquérito realizado pela Câmara do Comércio e Industria, indica que quase metade dos inquiridos procurou a internacionalização como um complemento à sua atividade no mercado interno.

30% das empresas admitem terem apostado na internacionalização no seguimento de um contexto de saturação e declínio no mercado nacional. Cerca de 20% das empresas afirmam ter procurado compensar quebras elevadas no mercado interno.

Internacionalização: caminho para o crescimento.

Em 25% dos casos, as atividades de internacionalização representam cerca de 80% do volume de negócios, o que significa que estas empresas não estão expostas a alterações no mercado nacional, dando ao mesmo tempo um forte impulso ao equilíbrio da balança comercial nacional.

A maturação da internacionalização.

O tempo já decorrido desde que as empresas iniciaram os seus processos de internacionalização traz alterações e tem reflexos na performance das empresas.

Nota-se que as empresas mais expostas aos mercados estrangeiros passam por um processo de consolidação, de ganho de novos mercados de forma progressiva e que a relação com clientes chave se vai consolidando.

As empresas inquiridas, nas quais as atividades de internacionalização atingem cerca de 80% do volume de negócios, iniciaram este processo há 20 anos. Enquanto as empresas em que a internacionalização representa menos de 10% começaram este percurso há menos de um ano.

Expansão para novos mercados.

A expansão para novos mercados aparece sempre associada a uma melhoria dos resultados. As empresas presentes em mais de 5 mercados têm o seu core business na exportação.

Um software preparado para a Internacionalização.

Avançar para os mercados externos significa preparar a empresa com um ERP que consiga suportar o crescimento do negócio à escala global. As soluções de Sage Enterprise Management permitem a colaboração entre diferentes divisões da empresa, em várias línguas e respeitando as legislações em cada país.

 

 

 

Gestão de Empresas Sage Enterprise Management

As PME Portuguesas e a Internacionalização

A Sage divulga o interessante estudo da responsabilidade da Câmara de Comércio e Indústria em colaboração com o E-Monitor sobre a realidade das pequenas e médias empresas portuguesas e a sua internacionalização.

Os dados são otimistas, com mais de metade dos inquiridos a afirmar que observou um aumento da sua atividade internacional em 2017. 761 empresas responderam de forma completa a este inquérito.

Caraterísticas das PME Portuguesas.

Pensamos que é útil começar por analisar as caraterísticas das PME Portuguesas neste momento. 29% têm apenas 5 colaboradores e 37% declaram ter entre 10 e 49 trabalhadores, o que significa que a maioria das empresas tem uma pequena dimensão. Apenas 20% declaram ter mais de 50 trabalhadores.

Estes dados justificam plenamente a intenção revelada por 39% das PME em aumentarem o número das suas equipas e otimizarem os processos produtivos.

 

Novos mercados.

Neste estudo podemos encontrar a indicação de que, no decorrer do último ano, 25% das PME entraram num novo mercado. A presença em 2 ou mais mercados é referida por 20%. Uma situação menos comum é a penetração em mais de 5 mercados, que apenas 1% das empresas inquiridas afirma ter alcançado.

Volume de negócios resultante da internacionalização.

 Em relação ao volume de negócios gerado pela entrada em outros mercados, 25% das empresas afirma que representa um crescimento de mais de 80%. E 23% declaram que a atividade de internacionalização é responsável por mais de 50% da sua faturação. Podemos afirmar que as estratégias de internacionalização assumem cada vez uma importância maior no crescimento das empresas.

Em resumo, podemos afirmar que mais de metade das PME inquiridas afirmaram ter tido um crescimento na atividade internacional em 2017 e terem a expetativa de um reforço ao longo deste ano.

São muitos os fatores que tornaram a internacionalização mais fácil, menos cara e com riscos mais facilmente passíveis de serem geridos.

A aposta em feiras, a digitalização da economia e o desenvolvimento de estratégias de diminuição dos riscos financeiros contam-se entre estes fatores. Conheçam este estudo, colocado integralmente na página da Câmara do Comércio e Indústria e descubram porque 2018 promete ser mais um ano ímpar na internacionalização das PME Portuguesas.

 

 

 

 

Gestão de Empresas

4 passos para a internacionalização

Ganhar um novo fôlego: é o que muitas empresas procuram quando optam por expandir o negócio internacionalmente. No entanto, antes de avançarem para esta aventura, devem avaliar se todas as condições para um crescimento sustentável estão reunidas. Ainda que as pequenas e médias empresas não tenham a mesma capacidade que as grandes empresas, a expansão internacional não está fora do seu cenário. Existem 4 passos que devem dar, para terem na expansão para novos mercados a solução ideal para o vosso negócio:

  • Avaliar a viabilidade do projeto. Começarem por fazer um diagnóstico interno à vossa empresa vai dar-vos conhecimento sobre os pontos fortes e fracos, considerando os recursos humanos e financeiros, a capacidade de produção e a logística. Assim que garantirem que a vossa capacidade de crescimento está estabilizada, é preciso delinear uma estratégia e prever vários cenários.
  • Definir os processos estruturais a implementar. Qual será o país escolhido para começar a internacionalização da vossa empresa? É necessário criar uma matriz que considere variáveis geopolíticas, económicas, fiscais e de legislação dos países em análise. Como funciona o mercado nesses países? Devem conhecer as características de oferta e de procura e identificar um nicho de mercado onde se possam inserir. Todas estas reflexões ajudam a definir objetivos e fazer um plano de ação que tenha em conta todos os riscos.
  • Garantir a segurança do negócio com boas ferramentas de gestão. A tecnologia desempenha um papel fundamental no apoio às empresas, para que se mantenham à tona e evitem erros. Pode ser uma grande ajuda para quem se quer expandir para o mercado internacional. O sistema de gestão empresarial certo – escalável e adaptável – pode acelerar, simplificar e aumentar o sucesso do comércio internacional, tornando a mais simples a partilha de informações. Devem encontrar o equilíbrio entre segurança, custos e necessidades, bem como as regulações específicas dos novos mercados.
  • Adaptar a gestão ao mercado onde se vão integrar. A gestão da vossa empresa deve ir evoluindo consoante o contexto em que estiverem integrados, sempre em função da estratégia delineada, dos países com quem colaboram e do ritmo de crescimento. Só considerando todos os fatores será possível construírem os indicadores de gestão adequados ao vosso negócio. Soluções como o Sage X3 disponibilizam uma grande variedade de funcionalidades integradas, para dar suporte a todos os processos empresariais: desde logo, a disponibilização de todas as informações de que a vossa equipa necessita para uma tomada de decisões mais rápida e estratégica.