Browsing Tag

Sage

Sage Enterprise Management

Temos que repensar o mercado de influenciadores

Os hábitos dos consumidores mudaram de forma significativa na última década. O aparecimento de ad-blockers veio alterar o mercado, respondendo a um desejo de proteção da parte dos consumidores online.

A abundância de conteúdo pode até ser difícil de conceber; mais de 400 horas de vídeo são carregadas no Youtube por hora e mais que 95 milhões de fotografias e vídeos são publicados no Instagram todos os dias. Esta imensa possibilidade de escolha significa que os consumidores adotaram uma atitude extremamente seletiva sobre aquilo que consumem.

A evolução da opinião pública

Os consumidores procuravam autenticidade, os comerciantes procuravam novos meios de chegar aos consumidores, os influenciadores vieram unir estes dois pólos. Num mundo de anúncios intrusivos, as marcas começaram a usar os influenciadores como seus porta-vozes, que lançam opiniões mais personalizadas sobre os produtos. Em poucos anos, este mercado alcançou movimentos na ordem dos 1.7 mil milhões de euros.

Hoje em dia, três em cada quatro marcas usam marketing através de influenciadores, mas o este investimento crescente teve consequências negativas. 47% de consumidores na Europa estão “cansados” de publicações repetitivas de influenciadores, de acordo com um estudo da empresa Bazaarvoice.

Muitos influenciadores passaram a saltar de marca em marca. A autenticidade em que se baseava a indústria dos influenciadores perdeu-se, e os consumidores passaram a equipará-los a publicidade tradicional.

Na segunda parte deste artigo, apresentaremos formas ideais de incorporar o poder dos influenciadores no vosso negócio.

 

Recursos Humanos

Como arranjar tempo para fazer exercício

Um novo estudo demonstra que escolher ser ativo é um trabalho mental por si só. Neste artigo, identificamos algumas formas de facilitar a incorporação de exercício no nosso dia-a-dia.

Apesar dos benefícios comprovados do exercício físico para a saúde mental, temos por vezes dificuldades em criar esse hábito. Um novo estudo, publicado na revista Neuropsychologia, descobriu que escolher realizar atividades físicas implica uma maior exigência mental do que escolher atividades sedentárias. Os nossos cérebros parecem orientados para preferir o descanso de estar deitado no sofá, ao invés de correr numa passadeira – ou até correr ao ar livre.

Estas descobertas explicam que é crucial ter estruturas estabelecidas para ajudar a manter-nos ativos. Sugerimos alguns pequenos passos que vos podem ajudar a manter um regime de atividade física.

Trocar uma parte sedentária da rotina diária por uma escolha mais ativa

Uma boa aposta para incorporar esta mudança na vossa rotina é juntá-la a um hábito já familiar. Em vez do elevador, usem as escadas; em vez de ficarem imóveis enquanto lavam os dentes, passeiem-se um pouco pela casa. Como estão anexadas a hábitos que já têm, são mais fáceis de transformar numa rotina.

Identificar a parte mais frustrante e stressante da semana e planear exercício logo a seguir

Comecem por apontar um momento de maior stress na vossa semana, como uma reunião semanal ou uma tarefa em específico. Comprometam-se a fazer algum tipo de atividade física imediatamente a seguir. Pode ser algo tão simples como descer as escadas do escritório e dar uma volta ao quarteirão, ou algo mais estruturado como uma ida ao ginásio ou uma corrida. Sentirão um efeito de relaxamento imediato.

Fazer exercício enquanto veem televisão

Esta proposta é mais indulgente pois contorna a preguiça. Há muitos exercícios que podem fazer enquanto sentados ou deitados a ver um programa de televisão – exercícios de pilates para pernas são particularmente adequados porque não exigem que se mova o torso e não interrompem a vossa série. De cada vez que veem uma hora de televisão, dediquem os primeiros 20 minutos a fazer exercício simultaneamente.

Incorporar exercício no trabalho

O exercício físico não precisa de ficar à porta do local de trabalho. Muitas empresas trazem atividade física para dentro do escritório, com aulas de grupo antes do horário de trabalho, ou encorajam o combate ao sedentarismo, estabelecendo parcerias mais económicas com ginásios.

Uma solução de gestão de Recursos Humanos, como as oferecidas pela Sage, pode facilitar a introdução destes pequenos momentos junto dos vossos colaboradores. É fundamental promover a satisfação da equipa, com um bom acompanhamento constante. Promovam a boa saúde mental e física e surpreendam-se com os efeitos benéficos para a empresa.

 

Sage Enterprise Management

Como seria uma semana de trabalho de quatro dias

O conceito do dia de trabalho está na boca do mundo. Este debate assenta na ideia inovadora que uma semana laboral menor poderá trazer melhorias de qualidade de vida, no clima de trabalho e ainda potenciar a produtividade. No entanto, quatro dias de trabalho semanais seriam um grande desafio, tanto de organização empresarial como a nível de investimento.

Os benefícios duma semana de trabalho de quatro dias

Um dos grandes objetivos deste empreendimento seria oferecer mais qualidade de vida. Com mais tempo livre, o colaborador poderia responder às necessidades da sua família ou comunidade, o que, por sua vez, traria um equilíbrio emocional maior. Prevê-se que os colaboradores apresentariam uma maior motivação no seu trabalho, com a consciência das responsabilidades concentrada em menos dias de trabalho.

Existem desvantagens neste modelo laboral que podem ser amenizadas com boas práticas. O tempo livre deveria ser atribuído de forma adequada às necessidades específicas de cada trabalhador.

As chefias também trabalhariam quatro dias por semana?

Uma empresa que permitisse uma semana de quatro dias aos seus gestores revelaria uma estrutura sólida, com facilidade em delegar trabalho decisivo. No entanto, muitas empresas dependem de uma ou algumas pessoas chave, cuja a ausência constitui um transtorno.

Muitos gestores vivem num estado de ligação constante ao trabalho, mas uma semana laboral menor poderia aumentar a sua criatividade, através de outros contactos e experiências. Algumas empresas temem que mais tempo livre aumente redes de contacto e potencie a fuga de talento nos cargos de chefia, através de novas ofertas de emprego. Como precaução, decidiram implementar semanas laborais menores para todos, à exceção dos cargos superiores.

 Os efeitos na produtividade laboral

Um empreendimento desta dimensão traria muitas alterações organizacionais. Um dia adicional de descanso poderia abrir portas a novos horários laborais e até a novos turnos. Por outro lado, essas alterações acarretariam custos. Existem outras situações em que se poderia ganhar vantagens como, por exemplo, com a retribuição mais eficiente de equipamentos especializados de uso comum.

Outra medida que facilitará um melhor aproveitamento de recursos passa pela adoção de um software de ERP. A Sage tem softwares de ERP que permitem uma melhor gestão, que necessitam de uma maior automatização de processos de negócios nas várias áreas e que permitem ter uma visão transversal de toda a empresa.

Os efeitos sobre os custos salariais

Confiando que os benefícios de uma semana laboral mais curta se concretizariam e não existiria impactos negativos na produtividade, manter os salários anteriores não teria desvantagem, pois a diferença seria compensada com lucros.

Em resumo

Existem muitos benefícios estudados sobre a adoção de uma semana laboral mais curta que nos demonstram que, para além de vantagens sociais e humanas, apresenta pontos atrativos para os empregadores. Uma mudança social tão drástica precisará de medidas de apoio para que possa ser implementada de forma justa para todos os trabalhadores.

 

Sage Enterprise Management

Como os dados analíticos podem aumentar a produtividade do vosso negócio

O percurso de um produto desde a produção até à sua venda deve estar perfeitamente otimizado, para que a empresa consiga alcançar o máximo benefício. A recolha e tratamento de dados analíticos representam um importante contributo para este objetivo.

As novas tecnologias e a globalização da economia modernizaram o negócio de distribuição e vendas. Surgiu a exigência de a produtividade ser máxima e a reação dos produtores ser imediata. Por sua vez, a via online aproximou o grossista do consmidor, com a exclusão do distribuidor. A principal meta hoje em dia é  alcançar a lealdade do consumidor, num mercado muito competitivo, com empresas gigantes como, entre outras, a Amazon.

Tecnologias disponíveis

A maior desafio que se coloca aos distribuidores e vendedores é a redução de custos, sem descurar a relação com o consumidor. A otimização de processos permite essa combinação perfeita entre estes dois campos.

O recurso a um software de Enterprise Resource Planning, ou ERP, será a aposta mais segura para controlar todas as operações, como compras, faturação e gestão de redes de fornecimento. O ideal será utilizar um ERP com funções integradas de negócios.

A Sage disponibiliza softwares de ERP para que possam realizar uma análise dos vossos processos e dados, o que constitui a chave para o crescimento do negócio. Alcancem uma gestão harmoniosa da cadeia de abastecimento, além de contabilidade, gestão de produção e de pessoal, todas elas ferramentas para que o vosso negócio se mantenha no caminho certo.

Os benefícios das tecnologias de ERP integradas

Ao uso de um ERP, pode juntar-se um Customer Relationship Management (CRM) que estudará dados de venda e de interação com o cliente. Os líderes de mercado utilizam estes sistemas integrados três vezes mais que os seus competidores.  Um portal que centraliza e sincroniza dados de clientes e da rede de fornecimento permite uma compreensão mais completa e imediata dos vossos consumidores.

Os benefícios das análises preditivas

Estudos demonstram que um acesso facilitado a dados traz melhores análises e decisões mais acertadas. Sem surpresa, encontramos de novo, nos líderes de mercado, clientes mais leais aos produtos de ERP integrados. A análise em tempo real é ideal para a correta gestão logística e de fluxo de trabalho. Os dados fornecidos por estes sistemas podem até inspirar novas metodologias. A Amazon lançou uma patente de “envios antecipados”, em que começa a enviar encomendas antes do cliente as comprar, com base na confiança de que conhece as necessidades do consumidor.

Análises preditivas potenciam a comunicação entre distribuidores e retalhistas, ao permitir, por exemplo, a previsão de vendas futuras. Esta colaboração entre departamentos é característica em negócios de sucesso. A partilha de dados traz um serviço melhorado, redução de custos e aumento de lucros.

Sage Faturação

Reduzir o tempo gasto em processos administrativos e fazer crescer o negócio

Um empreendedor inicia o seu projeto inspirado por uma grande paixão, mas pode ter que a relegar para segundo plano, quando começar a gerir o seu negócio. O trabalho administrativo é um dos grandes desafios na área empresarial, sendo cansativo e por vezes pouco motivador.

Burocracias que pesam sobre as pequenas empresas

Um estudo feito, no Reino Unido, aponta que pequenas empresas gastem 71 dias por ano em trabalho administrativo. Estima-se que o custo ronde as £ 35 600 (aproximadamente €40 000), incluindo neste valor a despesa com o processamento de salários.

As pequenas e médias empresas sentem uma pressão ainda maior em resultado das dificuldades operacionais. Estima-se que consumam cerca de 120 dias por ano em trabalho administrativo, contabilístico e em tarefas de recrutamento.

Formas de diminuir o consumo de tempo em tarefas administrativas

As PME podem cortar custos e superar dificuldades, adotando várias estratégias com o objetivo de libertar tempo para uma maior dedicação ao crescimento do negócio.

A informatização de procedimentos evita erros humanos e liberta os colaboradores para outras tarefas. É extremamente recomendável que as empresas diminuam ao máximo o uso de documentação em papel.

Um software de faturação permite uma automatização de tarefas, com um aumento da eficácia. A Sage tem várias soluções de faturação para uma automatização de processos, de acordo com as necessidades de cada empresa.

Outra forma de economizar tempo, passa pelo outsourcing, ou seja a identificação de quais as tarefas a entregar a colaboradores externos. Para que este processo seja bem-sucedido, a informação a ser trabalhada deve ser alvo de uma preparação prévia.

A Cloud trouxe uma enorme revolução tecnológica, facilitando a partilha de documentação com toda a segurança. Encurta distâncias e facilita a mobilidade no trabalho, permitindo o acesso a vários utilizadores em simultâneo.

Na origem de todas as pequenas empresas, está o desejo de inovar, mesmo correndo riscos. As novas tecnologias estão ao lado dos empreendedores, facilitando a gestão de tempo e a poupança de recursos financeiros, para que atinjam melhores resultados, e consigam vingar num mercado competitivo.