Browsing Tag

Sage

Sage Enterprise Management

Não se fiquem pelas palavras, passem aos atos!

O adágio “Faz o que eu digo mas não faças o que eu faço” ditou a liderança empresarial durante muito tempo mas, atualmente, esta máxima paternalista não funcionará com os vossos clientes e colaboradores. A paixão pelo vosso negócio lidera a vossa vida profissional, por isso facilmente conseguirão liderar pelo exemplo.

Demonstrem o vosso compromisso para com a vossa empresa com as vossas ações e dêem sempre o exemplo. Comecem com estes cinco passos.

  1. Certifiquem-se que as vossas políticas de trabalho alinham com as vossas crenças principais pessoais

A vossa identificação com o vosso negócio é o vosso maior trunfo! O mais provável é partilharem uma grande afinidade pelos objetivos a longo prazo ou com o vosso produto e, por isso mesmo, a vossa autenticidade facilmente será visível no vosso negócio.

Clarifiquem os valores da vossa empresa para que a identidade do vosso negócio seja sólida e tenha um caminho bem delineado no futuro.

  1. Estabeleçam aquilo que deve ser alterado

As ações e comportamentos dos vossos colaboradores no contexto de trabalho não devem discordar das políticas do vosso negócio. Analisem o vosso ambiente de trabalho e conferenciem com diferentes colaboradores para compreender onde surgem discrepâncias e porquê. Assim, conseguirão desenhar formações e ações para fortalecer a compreensão dos valores que devem respeitar.

Uma opção Sage x3 People pode trazer-vos a gestão integrada ideal que una todos os departamentos que compõe o vosso negócio, assim como agilizar o desenvolvimento e formação de capital humano, para que haja união na comunicação de valores.

  1. Sejam os modelos do comportamento que querem ver

Adaptem rotinas e práticas para coincidirem com a identidade que querem que a vossa empresa tenha. Os vossos colaboradores sentir-se-ão mais encorajados a implementar mudança se tiverem o exemplo vivo dos seus líderes.

  1. Comuniquem os valores do vosso negócio

Envolvam os vossos colaboradores diretamente, numa comunicação aberta, sobre as mudanças nas políticas de trabalho. Uma discussão rica, em que os vossos colaboradores são consultados, reforça os laços de trabalho e pode fortalecer o desenvolvimento dos vossos valores.

  1. Sejam consistentes

A mudança é a base do negócio mas respeitem os valores estabelecidos e tornem-nos respeitáveis. Demonstrem dedicação e esforço constante para chegar aos vossos objetivos, de acordo com os valores integrais ao vosso negócio.

 

Contabilidade

Preenchimento das Demonstrações Financeiras por Taxonomias

Foi publicado no passado dia 31 outubro, o Decreto-Lei n.º 87/2018 que tem como objetivo simplificar o preenchimento dos anexos A e I da IES – Informação Empresarial Simplificada.

A simplificação do preenchimento destes dois anexos da IES será conseguida com os dados extraídos do ficheiro normalizado de auditoria tributária denominado SAF-T (PT).

O preâmbulo deste decreto define uma implementação faseada desta medida de simplificação que podemos sistematizar em três fases:

  • 1ª Fase – A iniciar-se em novembro deste ano, para os sujeitos passivos que estejam obrigados a entregar a IES no segundo semestre deste ano, se a declaração respeitar ao ano de 2018. Estão nesta situação as empresas que cessem a atividade entre julho e dezembro de 2018;
    •2ª Fase – Dirigida às IES do período completo de 2018, a entregar em 2019;
  • 3ª Fase – Estender a simplificação a outros Anexos da IES.

Este Decreto-Lei surge na sequência da recente aprovação no Conselho de Ministros de 6 de setembro deste mesmo diploma.

À espera de um regime transitório

Todavia, e à data em que se escreve este artigo, a eficácia do referido Decreto é nula na medida em que este remete ainda para uma Portaria a publicar e que ainda se desconhece.

Esta Portaria, dos membros do Governo responsáveis pela área das Finanças, pelo Instituto Nacional de Estatística, I. P., e pelas áreas da Justiça e da Economia, definirá os termos da reestruturação, modo de preenchimento e subsequente submissão da IES/Declaração Anual de Informação Contabilística e Fiscal à AT.

Nesta mesma portaria espera-se ver acautelada a existência de um regime transitório, de modo a garantir que os Sujeitos Passivos e respetivos Contabilistas Certificados disponham de um adequado período de tempo para adaptação dos seus sistemas à estrutura da nova declaração.

A nova forma de submissão da IES

Em termos práticos o que se espera é que o cumprimento desta obrigação declarativa, a IES, ficará dependente da submissão prévia do ficheiro normalizado de auditoria tributária, designado de SAF -T (PT), relativo à contabilidade, à Autoridade Tributária e Aduaneira e respetiva validação, sem a qual não será possível posteriormente a entrega da IES/DA.

Sage Institute – Fique a saber o que vai mudar na contabilidade

Para ficar a par do impacto que as alterações acima mencionadas vão ter no dia-a-dia das empresas, o Sage Institute preparou uma formação presencial, que incidirá sobre o SAFT, Taxonomias, Regras contabilísticas e SVAT.

SAFT – Exportar, Analisar, Importar e Corrigir Erros | 12,75 créditos OCC

Lisboa – 18 dezembro, 9h às 13h | 14h às 18h30

Porto – 21 dezembro, 9h às 13h | 14h às 18h30

Encerramento de contas 2018 – Aspetos contabilísticos e fiscais

Porto – 21 janeiro 9h às 13h | 14h às 18h30

Lisboa – 28 janeiro 9h às 13h | 14h às 18h30

Para saber o detalhe da formação, clique aqui

Para se inscrever, utilize este link

Joaquim Machado

Director Product Delivery, Portugal

 

Sage Faturação

Como faturar de forma inteligente e aumentar o vosso fluxo de caixa

Todos os negócios começam com um entusiasmo pela existência de clientes dispostos a pagar pelo nosso serviço. Nem sempre prevemos as demoras que a faturação pode levar ou as dificuldades que se podem levantar. Muito rapidamente, pode ser o vosso fluxo de caixa a sofrer. Vamos descobrir como fazer a faturação mais inteligente.

  1. Deixem claras as condições antes de aceitarem o trabalho

Idealmente, antes de aceitarem qualquer trabalho, devem ter estabelecidos os vossos termos e condições. Esclareçam o formato e tipos de pagamentos e a data em que devem ser efetuados, assim como benefícios para pagamentos antecipados e multas para pagamentos atrasados. Estabeleçam normas de que todos tenham conhecimento.

  1. Encurtem os vossos prazos de pagamento

Os pagamentos estendidos a 30 dias são hábitos da época em que eram feitos através de cheques. Com o advento dos pagamentos eletrónicos, o prazo de 30 dias também se tornou obsoleto. Para negócios na indústria dos serviços, pagamentos com prazos de sete dias são comuns. Considerem como exceção à regra os clientes do Estado, pois os pagamentos podem exigir mais burocracia.

  1. Descubram o melhor momento para cobrar

O pagamento ideal é imediato mas, infelizmente, nem sempre acontece. Há estudos que revelam que apenas 18% de faturas são pagas quando ultrapassam os 90 dias após o envio. Há que usar a vossa astúcia. Optem por faturar os vossos clientes ao fim-de-semana, quando recebem menos e-mails; enviem faturas em fornadas pois é mais prático; durante a semana, os momentos ideais para faturar são antes e depois da hora de almoço de terça-feira.

No entanto, o melhor momento para faturar os vossos clientes pode ser indicado pelos próprios; indaguem sobre o seu ciclo de pagamentos para coincidir com a altura em que faturam.

  1. Não permitam crédito

Caso seja necessário, peçam depósitos ao cliente para poderem pagar ao intermediário de cujo trabalho precisam terminar o vosso. Mas não financiem despensas que são da responsabilidade do cliente.

  1. Automatizem ao máximo

Optem por soluções de faturação Sage que vos trarão segurança e automatização. Agilizem a faturação, além da gestão de stock e orçamentos. Por um período limitado de tempo, aproveitem os descontos neste tipo de serviços!

 

Contabilidade

A Inteligência Artificial veio para ficar. E para ajudar a área da contabilidade!

Os contabilistas depositam a sua esperança no futuro. De acordo com o estudo da Sage, “Practice of Now 2018”, que inquiriu mais de 3 000 contabilistas, 66% dos profissionais investiriam em Inteligência Artificial (IA), se automatizasse tarefas repetitivas e demoradas.

83% dos inquiridos indicaram que os seus clientes esperam mais deles do que há dois anos e que 42% dos clientes buscam conselhos de negócios. A relação dos contabilistas com os seus clientes está a mudar. A comunicação com os clientes já não se restringe às épocas fiscais típicas do ano. Nem aos assuntos típicos.

Conhecer a fundo os negócios dos clientes é a forma ideal de compreender os seus objetivos e apresentar o melhor serviço. Por isso, há que automatizar as tarefas mais burocráticas, com o intuito de ganhar tempo para apostar criativamente em novos serviços a oferecer.

O futuro da tecnologia tem um impacto prático na nossa vida profissional, que não devemos temer. Na realidade, já há meio século que o mundo da contabilidade evoluiu lado a lado da tecnologia e, hoje em dia, a IA já está enraizada na nossa vida e nos serviços que utilizamos.

Os serviços de correio eletrónico prevêem a quem queremos enviar o e-mail em mãos, com base nos e-mails passados que já enviámos repetidamente para o mesmo endereço. Também nos relembram, antes de permitir que enviemos o e-mail, que escrevemos “em anexo”, apesar de ainda não termos anexado nenhum documento.

Conciliação bancária é o exemplo mais familiar para contabilistas, pois já tende a estar presente em softwares de contabilidade. O trabalho de fazer corresponder a informação em contas do negócio do cliente com as transações e operações na conta bancária é aliviado com o contributo de IA, reduzindo o tempo investido neste tipo de tarefa.

Agilizem os processos do vosso escritório de contabilidade e inovem a vossa relação com os vossos clientes. Aproveitem o desconto de 25% na solução Sage for Accountants, até ao dia 13 de dezembro!

Sage Faturação

Como criar o melhor valor para o vosso melhor cliente

Negócios são feitos para lucrar. É natural procurarem sempre novas alternativas para potenciar o vosso lucro. No entanto, nem sempre maior volume de vendas vos trará mais lucro. Por vezes, o lucro máximo está mesmo à vossa frente.

A chave está naquilo que oferecem e a quem. O princípio Pareto estabelece a proporção de 80-20, no vosso negócio, ou seja, que 80% da vossa receita vem de apenas 20% da vossa oferta. Podemos aplicar com sucesso a mesma norma aos vossos clientes e aos vossos preços.

20% dos vossos clientes com maiores gastos pagarão quatro vezes mais que os restantes e os 4%, 16 vezes mais. Compreender estas linhas de investimento pode ter grande impacto nos vossos resultados.

As melhores formas de cobrar mais aos vossos melhores clientes passam por vendas adicionais. Logo após a venda inicial, o cliente está aberto a receber uma sugestão de outro produto que pode completar a venda inicial, a um preço mais em conta.

No caso de produtos de uso recorrente, um modelo de assinatura é uma mais valia para o vosso negócio. Assim, os vossos clientes ganham em conveniência e em valor, ao escolherem uma subscrição, e o vosso negócio ganha receita mensal recorrente e aumenta os valores de longevidade de cliente.

Equacionem experiências VIP, para que os vossos melhores clientes tenham a melhor experiência que o vosso negócio pode proporcionar. Os vossos melhores clientes procurarão também soluções que lhes concedam estatuto. Por isso, tenham ofertas especiais para quem procura a sensação de fazer parte do vosso clube privado.

O vosso objetivo tem que ser oferecer a melhor e mais completa solução aos vossos clientes, para nunca deixarem lucro potencial para trás. Apostem numa solução Sage Faturação, um software certificado para vos ajudar a agilizar os processos mecanizados do melhor potencial do vosso negócio. O estudo dos relatórios de vendas facultados por esta solução Sage levar-vos-ão a faturar ao vosso melhor potencial.  Não deixem de aproveitar um desconto de 25% na compra destas soluções Sage, até 13 de dezembro.