RGPD

Instruções para preparar os pequenos negócios para o RGPD

Falta pouco mais de um mês para entrar em vigor o Regulamento Geral de Proteção de Dados, mas muitas empresas ainda têm dúvidas sobre as implicações do RGPD.

Neste artigo vamos dar algumas sugestões sobre como preparar o seu pequeno negócio para o RGPD. Salientamos, entretanto, que estas indicações não substituem a inscrição num dos nossos webinares ou a procura de apoio especializado sobre o tema.

Vendas e marketing.

Com o RGPD, o consentimento de clientes passa a colocar novas exigências, afetando todos os processos relativos ao tratamento de clientes. É necessário realizar uma revisão dos consentimentos recebidos no passado, verificando se estão de acordo com as novas regras. Caso não estejam, deverão contactar cada cliente para atualizar o consentimento e, se não conseguirem entrar em contacto, deverão apagar esses dados.

Por este motivo, estima-se que as bases de dados tenham uma redução até ¾ com a revisão de consentimento. Pensa-se que os clientes que responderem irão atribuir um maior valor à empresa, por terem demonstrado o desejo de estarem envolvidos.

Diminuição da recolha de dados.

Com o RGPD, deixa de ser possível recolher dados pessoais sem justificação. A utilização de questionários para a recolha de informação sem que o utilizador seja notificado deixa de ser uma prática legal.

Estar preparado para responder aos clientes.

Os utilizadores passam a ter direito a retirar o seu consentimento, a dá-lo apenas a alguns pontos ou a rescindi-lo em qualquer altura. Além de dar resposta a todos estes pedidos, é também necessário documentá-los, comprovando que estão a ser corretamente tratados.

Recursos humanos e pagamentos.

As atividades ligadas aos recursos humanos lidam, naturalmente, com milhares de dados pessoais. Desde o momento em que um currículo é recebido, deve ser registado em que contexto e em que data esses dados curriculares foram obtidos. A empresa tem de recolher o consentimento para deter estes dados durante um período finito de tempo.

Mesmo um pequeno negócio tem de contemplar várias áreas dentro da empresa, modificando procedimentos. Este artigo continua numa segunda parte e aconselhamos a todos os interessados a inscrição no nosso próximo webinar gratuito sobre RGPD, no dia 27 de abril.

 

Declaração de Isenção de Responsabilidade da Sage

A informação contida nestes artigos tem uma finalidade meramente informativa. Não é nem deve ser entendida como aconselhamento jurídico. Não queremos deixar de sublinhar novamente que nada substitui as diligências de averiguação aprofundada e de procura de aconselhamento jurídico pelos próprios clientes, caso não estejam seguros das implicações que o RGPD terá nas suas empresas. Apesar de termos envidado todos os esforços para que a informação fornecida nestes artigos seja correta e atualizada, a Sage não pode garantir o seu caráter exaustivo e exato, uma vez que a informação é facultada do mesmo modo que foi disponibilizada, sem quaisquer garantias expressas ou implícitas. A Sage não aceita qualquer responsabilidade por erros ou omissões e não será responsável por quais quer prejuízos (nomeadamente prejuízo pela perda de clientela ou lucros cessantes) emergentes de contrato, responsabilidade civil ou outro devido à utilização ou confiança depositada nesta informação, ou devido a qualquer ato ou decisões tomadas em virtude da utilização desta informação.

 

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe um comentário