RGPD

O RGDP entra em vigor hoje: saiba como a experiência dos Clientes pode ser melhorada

O Regulamento Geral de Proteção de Dados entrou hoje em vigor e afeta todos os negócios que tratem dados pessoais na União Europeia. Embora este novo regulamento tenha obrigado a um esforço suplementar por parte das empresas para se adequarem às novas práticas no tratamento de dados pessoais, poderão beneficiar em muito no que diz respeito à melhoria da experiência dos Clientes.

Neste artigo, vamos ver como o RGPD afetará a segurança e o armazenamento de dados, com destaque para a possibilidade de a sua empresa se focar nos Clientes e como isso fará com que lhe sejam mais fieis.

Mudanças no consumo.

A Internet transformou a forma como comunicamos tanto a nível pessoal como a nível profissional. Através de pagamentos, compras ou envio de e-mails, estamos a partilhar online os nossos dados pessoais, sem disso nos darmos conta.

Temos pedido aos consumidores para partilharem os seus dados para os podermos servir melhor, no entanto, sabermos de que várias empresas guardavam os dados pessoais e posteriormente os vendiam a outras aumentou a relutância dos consumidores em partilharem as suas preferências pessoais.

Políticas de segurança.

O RGPD tem como objetivo devolver aos consumidores o controlo dos seus dados pessoais. Passa a haver a possibilidade de aceder aos dados guardados por empresas, de decidir se desejam editar essas informações, ou mesmo de exercer o direito a ver os seus dados apagados de forma definitiva.

A partir de hoje as empresas devem verificar que todos os procedimentos de recolha de dados estão de acordo com o regulamento. Quem recolhe os dados e os processa deve estar informado do novo regulamento e garantir registo de onde os dados estão guardados, como são usados e como podem ser eliminados.

Quando forem solicitados dados pessoais, os clientes devem ser informados da sua finalidade e durante quanto tempo serão guardados. Também têm a obrigação de informar os clientes sobre os seus direitos.

Outro aspeto desta nova abordagem centrada no Cliente relativamente ao armazenamento de dados é que mesmo que os dados sejam obtidos várias fontes, serão armazenados no mesmo local. Temos uma simplificação no o processo de recolha de dados e também a capacidade de identificar e localizar dados quando necessário.

Uma melhor experiência para o Cliente.

Embora os procedimentos devam ser realizados para cumprir o novo regulamento, o RGPD não precisa ser um desafio de conformidade tão grande como as empresas podem equacionar. Na verdade, a introdução do RGPD é uma oportunidade para ganhar os seus Clientes, explicar que dados são necessários, por que são necessários, com quem a empresa compartilhará as informações e quais os benefícios de atendimento ao cliente que resultarão do seu uso.

A confiança crescente criada pelo regulamento pode gerar maior fidelidade do Cliente. Os consumidores ficarão felizes em partilhar informação com uma marca que eles sabem que está a respeitar sua privacidade, focada nas suas necessidades enquanto Cliente e que mantem seus dados de forma segura dando-lhes a oportunidade de eliminar informações privadas, se desejar.

Em conclusão.

O RGPD pode gerar confiança, aumentar a fidelidade à marca e tornar a experiência do cliente mais personalizada. Em vez de ser vista como um desafio para as empresas, deve ser entendida como uma oportunidade para fortalecer e desenvolver as relações de consumo. Para saber mais sobre este tema ou para se inscrever no webinar gratuito de dia 6 de junho, consulte a nossa página.

 

 

Declaração de Isenção de Responsabilidade da Sage

A informação contida nestes artigos tem uma finalidade meramente informativa. Não é nem deve ser entendida como aconselhamento jurídico. Não queremos deixar de reforçar que nada substitui as diligências de averiguação aprofundada e de procura de aconselhamento jurídico pelos próprios clientes, caso não estejam seguros das implicações que o RGPD terá nas suas empresas. Apesar de termos envidado todos os esforços para que a informação fornecida nestes artigos seja correta e atualizada, a Sage não pode garantir o seu caráter exaustivo e exato, uma vez que a informação é facultada do mesmo modo que foi disponibilizada, sem quaisquer garantias expressas ou implícitas. A Sage não aceita qualquer responsabilidade por erros ou omissões e não será responsável por qualquer prejuízo (nomeadamente, prejuízo pela perda de clientela ou lucros cessantes) emergentes de contrato, responsabilidade civil ou outro devido à utilização ou confiança depositada nesta informação, ou devido a qualquer ato ou decisões tomadas em virtude da utilização desta informação.

 

Artigos Relacionados

1 Comentário

  • Responder
    RUI MELANCIA
    14 Junho, 2018 at 17:26

    SEM COMENTARIOS

  • Deixe um comentário